Saiba o que aconteceu com Jesus no quinto dia da Semana Santa


É o quinto dia da Semana Santa. Neste dia é relembrada especialmente a Última Ceia.

É realizada nas catedrais diocesanas, a Missa dos Santos Óleos, onde o Bispo diocesano abençoa o óleo dos Catecúmenos, o óleo dos Enfermos e consagra o óleo do Crisma que será usado por todas as paróquias de sua diocese durante um ano até a próxima quinta-feira Santa. Vale ressaltar a curiosidade de que se houver sobras do óleo do ano anterior, esta sobra é queimada.

LEIA TAMBÉM: [Oração do dia para a Quinta-Feira da Semana Santa]



Para a consagração do Crisma, o Bispo pede a Jesus que envie o Espírito Santo Paráclito, para que torne o óleo santo e que todas as pessoas ungidas com ele se tornem “soldados de Cristo”.

LEIA TAMBÉM: [Flor Sangue de Cristo só floresce na Semana Santa! Verdade ou mentira?]

Nesta missa, os bispos diocesanos tem também a oportunidade de celebrar com seu clero particular, e em comunhão com todo o mundo, a instituição do sacerdócio.

À Tarde, após o pôr-do-sol, é celebrado a Missa de Lava Pés, onde se relembra o gesto de humildade que Jesus realizou lavando os pés dos seus doze discípulos e comendo com eles a ceia derradeira. É neste momento que Judas Iscariotes sai correndo e vai entregar Jesus por trinta moedas de prata.

LEIA TAMBÉM: [Semana Santa: como a Igreja determina as datas das celebrações?]

É nesta noite em que Jesus é preso, interrogado e no amanhecer da sexta-feira açoitado e condenado.




A igreja fica em vigília ao Santíssimo relembrando as sofrimentos começados por Jesus nesta noite. A igreja já se reveste de luto e tristeza desnudando os altares, quando é retirado todos os enfeites, toalhas, flores, velas, tudo para simbolizar que Jesus já está preso e consciente do que vai acontecer.

LEIA TAMBÉM: [Oração pela conversão na Semana Santa]

A igreja fica em vigília de oração, relembrando as sofrimentos começados por Jesus nesta noite. Os templos se revestem de luto e tristeza, desnudando os altares, retirando todos os enfeites, toalhas, flores, velas, tudo para simbolizar que Jesus já está preso e consciente do que vai acontecer. O Santíssimo Sacramento também é deslocado para um lugar a parte, sem acesso dos fiéis, fazendo memória à morte de Jesus. 

LEIA TAMBÉM: [Reta final da Quaresma: 5 desafios para a Semana Santa]

Via Portal do Rancho 

COMPARTILHE COM SEUS AMIGOS


Comentários