Filha de jogador de futebol não pode enxergar os gols do pai. Mas programa da Globo deu um presente a ela que jamais será esquecido


Muitos acreditam que a vida de jogador de futebol é fácil e que tudo é exatamente como eles querem. Talvez eles até tenham algumas vantagens, mas são pessoas assim como você e possuem alguns problemas que talvez poucos imaginem.



O atacante Roger, que passou por diversos clubes e atualmente está no Botafogo teve a história de sua filha contada pelo programa Esporte Espetacular neste domingo e emocionou a todos. Há 11 anos, Giulia nasceu e com três meses ficou constatado depois de alguns exames que ela possuía Displasia Septo-Óptica, uma doença rara que deixou a garotinha completamente cega.
Inconformado com aquela situação, Roger seguiu o conselho de alguns amigos e mandou a bebê para a China com a mãe, por causa de um tratamento mais moderno:
"Giulia ficou em tratamento por 45 dias, mas não foi o que esperávamos. Começamos a entender que esse era o plano de Deus para a nova vida. Era ter a Giulia do jeito que Deus nos mandou. Fomos escolhidos para ter uma filha tão especial e querida. Realmente foi duro, mas hoje encaramos com tranquilidade. Eu tentei. O que eu quero é que ela saiba que eu e minha esposa tentamos o que tinha de melhor. As pessoas precisam tentar. O tratamento melhorou muito de um tempo para cá. Quero vê-la na paraolimpíada. Faz natação muito bem. O esporte quebra barreiras, agrega, anima... Vivo sonhando por ela. A Giulia não tem limites.", conta o jogador.


Mas só depois de tanto tempo, a história desta menina ganhou visibilidade e comoveu a muitas pessoas. No mês de seu aniversário, ela ganhou um presente que jamais esquecerá.
Ela costuma ouvir os gols de seu pai pelo rádio, mas ela ganhou um quadro com três momentos de um gol de seu pai. O Esporte Espetacular presenteou Giulia com estes relevos para que ela possa sentir aquele momento tão especial.
A reportagem emocionante foi ao ar neste domingo(25) no programa semanal da Rede Globo e surpreendeu muitas pessoas, que nunca esperariam que um jogador de futebol tivesse algumas questões como essa.
Outra coisa surpreendente foi a irreverência da menina de 11 anos na frente da câmera.
Confira a reportagem com Giulia, filha do atacante Roger:


E este momento não tocou somente pai e filha. O narrador do gol Luis Roberto ficou visivelmente emocionado com a alegria e vontade de viver daquela garota de 11 anos, que possui uma maturidade impressionante. "O tom da narração é importante. É a soma de uma série de coisas. O futebol é muito paixão e você precisa falar com o coração. Esse gol era muito importante e valia a classificação na Copa do Brasil. A dimensão disso tudo você tem que passar. Tem que ser com o coração, ser apaixonado. E um pouco da descrição da situação. A televisão é um veículo de ruído. Às vezes... É um telefone que toca, é alguém que te chama em casa... Então o tom da narração é um chamativo para o cara voltar para a televisão. É o que procuramos passar", disse o narrador da Globo.
Talvez o momento mais marcante do vídeo seja o momento em que Giulia resolve contar o que achou do presente: "Estou muito feliz de poder sentir um gol do meu pai. Sempre acompanho os jogos e comemoro os gols pela televisão, mesmo sem saber como eles são feitos. Vocês conseguem entender o que fizeram? Gente, eu nunca tive essa noção... Eu queria ter essa noção algum dia e vocês conseguiram trazer. Pai, o gol foi lindo! Foi, não foi? Agora, eu consegui", contou a garota.
Desejamos muitos gols a Roger e que ele continue sendo esse paizão que demonstrou nesta reportagem. Também torcemos para o sucesso de Giulia, que ela consiga atingir todos os seus sonhos e que um dia possa disputar as Paraolimpíadas.

RECOMENDAMOS TAMBÉM:
Via Globo Esporte
COMPARTILHE COM SEUS AMIGOS


Comentários

LEIA TAMBÉM:

NOSSO APLICATIVO: