“Oremos por ele. Cristão não odeia”, pediu Padre Zezinho sobre o assassino na Catedral de Campinas


"Não foi a primeira vez e não será a última que alguém morre enquanto orava. Quanto ao assassino, só Deus sabe o seu estado mental. Cristão pede misericórdia"



O pe. Zezinho se manifestou em sua página no Facebook a respeito da tragédia ocorrida nesta terça-feira em Campinas, dentro de cuja catedral metropolitana ocorreu um ataque mortal, a tiros, contra fiéis que acabavam de participar da Santa Missa.



O sacerdote recorda especificamente o desafio cristão de colocar apenas nas mãos de Deus o julgamento da consciência do assassino, sem emitir condenações por conta própria, baseadas em generalizações e afirmações avulsas. De acordo com as primeiras informações divulgadas, o homem que cometeu os crimes em plena catedral sofria de graves transtornos mentais havia anos, mas a sua necessidade de ajuda não foi atendida a tempo.

Eis o comentário do pe. Zezinho:

Assassinatos na catedral

Não foi a primeira vez e não será a última que alguém morre enquanto orava. Morre-se porque a água invadiu, o teto caiu, o terremoto abalou e alguém surtou.

A Bíblia narra passagens de sacerdotes que morreram durante o culto. Fiéis já morreram enquanto pediam forças para suportar as torturas.

Quanto ao infeliz assassino que matou anciãos que oravam, oremos por ele. Só Deus sabe o estado mental dele.

Cristão não odeia. Pede misericórdia, até porque sabe que as vítimas irão para o céu! O que não sabemos é se Judas teve tempo de pedir perdão a Jesus.

Se pediu, não podemos dizer que ele está no inferno! 

A misericórdia de Deus é inesgotável. Mas o sujeito tem que fazer a sua parte, a menos que tenha enlouquecido!

Pe. Zezinho.

via Aleteia
COMPARTILHE

Comentários