Por que os padres usam vermelho em Pentecostes?

Se esta cor evoca o sangue dos mártires e Pentecostes não tem esta ênfase, qual é o sentido?

Ao longo dos séculos, a Igreja católica vem usando cores diferentes para enfatizar os dias festivos e as épocas litúrgicas. Cada cor tem significados espirituais profundos e foi escolhida com base nestes significados.



Para o dia de Pentecostes, o Rito Romano escolheu a cor vermelha, normalmente reservada aos mártires e à Paixão do próprio Cristo, como na Sexta-Feira Santa, dia em que Ele derramou o próprio Sangue pela nossa salvação.
Assim, o uso do vermelho em Pentecostes parece não fazer sentido.
De fato, o vermelho de Pentecostes não representa diretamente o sangue do sacrifício, mas tem outros significados espirituais muito densos.


De acordo com a Enciclopédia Católica, o vermelho “é a linguagem do fogo e do sangue: ele indica o ardor da caridade e o generoso sacrifício dos mártires“. Com este sentido em mente, o vermelho de Pentecostes pode ser entendido como referência às chamas que desceram sobre os apóstolos, bem como ao fogo da caridade ardente que foi ateado neles depois daquele dia.
Na arte cristã, aliás, o Espírito Santo é frequentemente representado por uma pomba rodeada por fogo. Além disso, muitos santos são retratados com o coração em chamas, simbolizando o fervor da sua caridade.


É interessante notar que os cristãos ortodoxos e muitos católicos orientais não usam o vermelho em Pentecostes, mas o verde. Esta cor enfatiza a nova criação gerada pelo sopro do Espírito Santo e a vida nova no Espírito.
Ambas as cores enfatizam aspectos diferentes, mas indissociáveis, do Espírito Santo. Ele é o nosso Paráclito e Guia tanto para fazer o mundo arder no Amor de Deus quanto para renovar todas as coisas em Deus.

Via Aleteia
COMPARTILHE COM SEUS AMIGOS

Comentários