Pastor que encontrou e elogiou Padre Fábio de Melo é criticado por Silas Malafaia

imagem de Padre Fábio de Melo, Pastor Deive Leonardo e Pastor Silas Malafaia

Nesta segunda-feira (13), o pastor Silas Malafaia utilizou suas redes sociais para criticar uma publicação do pastor Deive Leonardo, que elogiou o padre Fábio de Melo. No post, o líder da Assembleia de Deus Vitória em Cristo (ADVEC) se referiu a Deive como youtuber evangélico.


Para Malafaia, Deive faz parte de uma “garotada” que gosta de “estar perto de famoso, elogiar e quebrar princípios”.

– Nós, evangélicos, criticamos o Porta dos Fundos. Mas, pela porta da frente, estamos esculhambando nossos princípios. Agora, uma garotada youtuber evangélica, virou modinha estar perto de famoso, elogiar e, na maior cara de pau, quebrar princípios. Eles não sabem o que é princípio. Princípios são normas de Deus inegociáveis. Estão confundindo princípios com amor. Deixa eu dizer uma coisa para vocês. Princípios inegociáveis do evangelho: Idolatria, não tem negociação, quer no Antigo ou no Novo Testamento – ressaltou.


Ele também disse que evangélicos não podem “fazer graça com quem adora ídolos e que já fez críticas à Igreja Evangélica”.

– Aí um padre famoso e um youtuber evangélico, também famoso, dizendo: ‘Olha, você tem uma luz de Cristo’. Quer dizer que quem adora ídolo tem luz de Cristo? Porque quem adora ídolo tá em trevas (…) Nós estamos vivendo um tempo muito difícil, negociando princípios (…) Nós estamos abrindo mão de princípios inegociáveis. Idolatria não se negocia. Não podemos fazer graça com quem adora ídolos e que já fez críticas à Igreja Evangélica e pastores (…) Senhores líderes, pastores evangélicos, estamos vivendo um tempo mau – apontou.


via Front Católico
FAÇA SUA DOAÇÃO PARA MANTER ESSA OBRA DE EVANGELIZAÇÃO:

EVANGELIZE COMPARTILHANDO NAS REDES SOCIAIS:

Comentários

  1. 1) $ilas Malafaia não tem princípios, mas um fim último, que é o dinheiro. Criticava a demoníaca Teologia da Prosperidade, mas um tempo depois aderiu a ela, tornando-se um ardente defensor. Chegou ao cúmulo do absurdo de pedir que o crente que morasse de aluguel lhe desse todo o dinheiro. É um cão guloso (Is 56,11), uma sanguessuga (Pv 30,15). $ilas não tem princípios nem com a Assembléia de Deus, com quem rompeu, fundando a sua própria seita. É assim com as seitas protestantes, que não têm princípios pois: defendem o divórcio (Mt 19,3-12/ Mc 10,2-12), algumas o "casamento" gay, a contracepção e até o sexo anal (sodomia), como $ilas já defendeu. A Santa Igreja Católica de 2000 mil anos, fundada por Cristo (Mt 16,18-19), criadora da Civilização Ocidental, é que tem verdadeiros princípios inabaláveis.

    2) Nós católicos não adoramos ídolos! Isso é uma calúnia! Em nosso Credo professamos a crença EM UM SÓ DEUS, Criador dos Céus e da Terra, e em seu único filho, Jesus Cristo. Não existem deuses (ídolos), senão um só Deus (1 Cor 8,4b). As imagens de Jesus, Maria e dos santos não são ídolos (falsos deuses), mas meramente imagens. Cabe enfatizar que Jesus Cristo é a IMAGEM do Deus invisível (Cl 1,15/ Hb 1,3).

    3) O Salmo 113 (115) não só é lido como é cantado nas missas. Ele faz uma sátira aos adoradores de ídolos, isto é, os politeístas. Inclusive, esse salmo era lema dos cruzados: ''Non nobis, Domine, non nobis, sed nomine Tuo da Gloriam''.

    4) Os hereges iconoclastas nunca citam essas passagens (Ex 25,17-22; 37,7-9; 41,18/ Nm 21,8-9/ 1 Rs 6,23-29.32; 7,26-29.36; 8,7/ 1 Cr 28,18-19/ 2 Cr 3,7,10-14; 5,8/ 1 Sm 4,4).

    5) $ilas Malafaia é que é idólatra, pois os avarentos são verdadeiros idólatras (Ef 5,5/ Cl 3,5).

    6) $ilas já se revelou um grande hipócrita com as suas ações contraditórias. E é também um ímpio fofoqueiro que se intromete nos assuntos alheios (Pv 26,17), xingando pastores de outras denominações, sobre os quais ele não tem jurisdição, pois as inúmeras seitas são tão heterodoxas quanto heterogêneas, portanto cada cabeça é uma sentença.

    7) Por fim, $ilas Malafaia, olhos de rapina, arrogante e contencioso, é quem realmente pertence às trevas (Mt 6,22-23).

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Deixe aqui seu comentário