Reze essa oração da Couraça de São Patrício

imagem de São Patrício

Esta oração pode nos servir como uma armadura divina e nos proteger contra as adversidades espirituais.



A Couraça de São Patrício é uma oração popular atribuída a um dos mais queridos santos padroeiros da Irlanda. De acordo com a tradição, São Patrício a teria escrito por volta de 433 d.C., para invocar a proteção divina, depois de converter com êxito, do paganismo ao cristianismo, o rei irlandês e seus súditos. (O termo “couraça” se refere a uma peça de armadura que se usa para uma batalha.)



Estudos recentes sugerem que o autor desta oração não seria de fato São Patrício. De qualquer modo, ela reflete muito bem o espírito com que o Apóstolo da Irlanda levou a santa fé católica a esse país.

O texto abaixo foi traduzido a partir da oração em inglês, mas revisado de acordo com o texto original latino, que pode ser encontrado aqui.

Levanto-me, neste dia que amanhece, por uma grande força, a invocação da Trindade, pela fé na Tríade, pela afirmação da unidade do Criador da criação.

Levanto-me, neste dia que amanhece, pela força do nascimento de Cristo e de seu batismo, pela força de sua crucificação e sepultamento, pela força de sua ressurreição e ascensão, pela força de sua descida para o julgamento dos mortos.

Levanto-me, neste dia que amanhece, pela força do amor dos Querubins, em obediência aos Anjos, a serviço dos Arcanjos, pela esperança da ressurreição e do prêmio, pelas orações dos Patriarcas, pelas previsões dos Profetas, pela pregação dos Apóstolos, pela fé dos Confessores, pela inocência das Virgens santas, pelos atos dos Bem-aventurados.

Levanto-me, neste dia que amanhece, pela força do céu: luz do sol, clarão da lua, esplendor do fogo, pressa do relâmpago, presteza do vento, profundeza dos mares, firmeza da terra, solidez da rocha.

Levanto-me, neste dia que amanhece: que a força de Deus me dirija, que o poder de Deus me ampare, que sabedoria de Deus me guie, que o olhar de Deus me vigie, que o ouvido de Deus me ouça, que a palavra de Deus me faça eloquente, que a mão de Deus me guarde, que o caminho de Deus me esteja à frente, que o escudo de Deus me proteja, que o exército de Deus me defenda das armadilhas do demônio, das tentações do vício, de todos os que me desejam mal, longe e perto de mim, agindo só ou em grupo.

Conclamo, hoje, tais forças a me protegerem contra o mal, contra qualquer força cruel que me ameace corpo e alma, contra a encantação de falsos profetas, contra as leis negras do paganismo, contra as leis falsas dos hereges, contra a arte da idolatria, contra feitiços de bruxas e magos, contra saberes que corrompem o corpo e a alma.

Cristo guarde-me hoje contra veneno, contra fogo, contra afogamento, contra ferimento, para que eu possa receber e desfrutar a recompensa.

Cristo comigo, Cristo à minha frente, Cristo atrás de mim, Cristo em mim, Cristo embaixo de mim, Cristo acima de mim, Cristo à minha direita, Cristo à minha esquerda, Cristo ao me deitar, Cristo ao me sentar, Cristo ao me levantar,

Cristo no coração de todos a quem eu falar, Cristo na boca de todos os que me falarem, Cristo em todos os olhos que me virem, Cristo em todos os ouvidos que me ouvirem.

Levanto-me, neste dia que amanhece, por uma grande força, pela invocação da Trindade,
pela fé na Tríade, pela afirmação da Unidade, pelo Criador da Criação.

Quando São Paulo se referiu a vestir a “armadura de Deus” (Ef 6, 11) para lutar contra o pecado e contra as más inclinações, ele deveria estar pensando justamente em orações como esta! Pode até ser que nós não usemos equipamentos de guerra em nosso dia-a-dia, mas a Couraça de São Patrício pode funcionar como uma armadura divina para proteger-nos contra as adversidades espirituais.


via Aleteia

FAÇA SUA DOAÇÃO PARA MANTER ESSA OBRA DE EVANGELIZAÇÃO:

EVANGELIZE COMPARTILHANDO NAS REDES SOCIAIS:

Comentários