A unica aparição solitária de São José


No dia 7 de junho de 1660, São José apareceu para um jovem pastor no Monte Bessillon, na região francesa de Cotignac. Essa é a única aparição na qual o Santo Custódio da Família de Nazaré aparece sozinho e que foi reconhecida pela Igreja Católica.


Segundo o site da Diocese de Fréjus-Toulon, “em 7 de junho de 1660, por volta das 13 horas, Gaspard Ricard, um jovem pastor de 22 anos, cuidava de seu rebanho no monte Bessillon”.


"O calor era sufocante e estava com sede. De repente, percebeu um homem ao seu lado", que apontou para uma rocha grande e lhe disse: "Eu sou José, mova-a e beberás".

Alguns relatos da época indicam que a rocha era tão grande que precisaria da força de pelo menos oito homens para movê-la.

O relato da diocese indica que, "diante da surpresa e da dúvida do jovem pastor, a aparição reafirmou seu conselho. Gaspard atendeu ao pedido, moveu a rocha sem problemas e descobriu uma fonte onde bebeu até ficar saciado".

O jovem pastor foi depressa ao povoado para dar a notícia da fonte, que havia surgido num local onde nunca antes havia existido um manancial de água fresca.

Segundo o site do mosteiro beneditino de Cotignac, após ouvir a notícia, em 9 de agosto, os habitantes da região começaram a construir uma capela no local da aparição, para onde iam muitos doentes que voltavam "curados ou confortados diante de seus sofrimentos".

A capela foi concluída em 1663 e confiada pelo bispo de então aos Padres Oratorianos, que construíram um santuário ao redor da fonte.

Até hoje, há no local uma inscrição tirada do livro de Isaías: "Vós tirareis com alegria água das fontes de salvação".

Em março de 1917, o então Bispo de Fréjus-Toulon, Dom Felix Guillibert, disse em uma carta que a brevidade da mensagem de São José na aparição de 1660 mostra que o Santo Custódio "não é falador. Nada mais simples, nem mais pobre que essa intervenção, a única aparição de São José desse tipo em toda a história da Igreja, em uma terra que Nossa Senhora já reservara para si mesma".

A aparição de Nossa Senhora das Graças

O Bispo se referiu assim às aparições de Nossa Senhora em 1519, sob a devoção de Nossa Senhora das Graças, que também visitou Cotignac.

O site da Diocese de Fréjus-Toulon observa que, "no dia 10 de agosto de 1519, na festa de São Lourenço, a Virgem Maria, acompanhada de São Miguel Arcanjo e São Bernardo, apareceu no campo a um homem muito piedoso chamado Jean de la Baume".

A Mãe de Deus, então, "ordenou-lhe que dissesse de sua parte para o clero e para a comunidade de Cotignac que fossem em procissão ao monte Verdaille e que construíssem uma igreja, sob a devoção de Nossa Senhora das Graças, pelo seu desejo de conceder muitas graças e favores para aqueles que a invocarem naquele lugar".

Entre os peregrinos famosos que foram a esse lugar, está o rei Luís XIV, que lhe agradeceu pelo dom de seu nascimento.

Atualmente, muitas pessoas peregrinam para pedir o dom de um filho ou para agradecer pelo recebimento de alguma graça. As mulheres grávidas também visitam este lugar para agradecer pelo dom da vida.

via ACI

FAÇA SUA DOAÇÃO PARA MANTER ESSA OBRA DE EVANGELIZAÇÃO:
EVANGELIZE COMPARTILHANDO NAS REDES SOCIAIS:

Comentários