Quarto e último domingo do Advento


Celebramos o quarto domingo do Advento e Maria nos é apresentada como figura central, sua espera é modelo e estímulo da nossa espera.



Logo após ouvir o anúncio do anjo, relata o Evangelho, a Virgem partiu rumo à casa de sua prima Isabel, que estava grávida de João Batista, para pôr-se a serviço. Dela ouviu a saudação: “Bem-aventurada aquela que acreditou, porque será cumprido, o que o Senhor lhe prometeu”.


Em ambiente familiar, recomenda-se que todos os preparativos sejam com o firme propósito de aceitar Jesus no lar, na comunidade, no trabalho, na paróquia etc. Reunidos, é tempo de acender a quarta e última vela da Coroa do Advento.
Evangelho: Mt 1,18-24
18A origem de Jesus Cristo foi assim: Maria, sua mãe, estava prometida em casamento a José, e, antes de viverem juntos, ela ficou grávida pela ação do Espírito Santo. 19José, seu marido, era justo e, não querendo denunciá-la, resolveu abandonar Maria, em segredo.
20Enquanto José pensava nisso, eis que o anjo do Senhor apareceu-lhe, em sonho, e lhe disse: “José, Filho de Davi, não tenhas medo de receber Maria como tua esposa, porque ela concebeu pela ação do Espírito Santo. 21Ela dará à luz um filho, e tu lhe darás o nome de Jesus, pois ele vai salvar o seu povo de seus pecados”.
22Tudo isso aconteceu para se cumprir o que o Senhor havia dito pelo profeta: 23“Eis que a virgem conceberá e dará à luz um filho. Ele será chamado pelo nome de Emanuel, que significa: Deus está conosco”.
24Quando acordou, José fez como o anjo do Senhor havia mandado e aceitou sua esposa.
via ACI
Nos ajude na evangelização compartilho este artigo em suas redes sociais.
COMPARTILHE

Comentários