Quanto tempo por dia devemos orar?


Cinco minutos? Meia hora? Uma hora? Qual é o tempo aconselhável? Existe um limite?



Duas pessoas que se amam dedicam quanto tempo por dia a conversar? O maior tempo possível!


Hoje em dia, os casais costumam manter uma comunicação constante: buscam tempo para ver-se, mas, quando isso não é possível, ligam, ficam mandando torpedos um para o outro, conversam online, enviam e-mails, tuítes, mensagens no Facebook…

O que acontece quando um dos dois interrompe a comunicação, deixa de atender às ligações, para de enviar torpedos? O relacionamento começa a enfraquecer.

Pois bem, com Deus acontece algo semelhante. Sua relação com Ele será tão sólida quanto for a comunicação entre vocês.

E, para que tal comunicação seja sólida, ela precisa ser contínua. Assim, por exemplo, pela manhã, antes de sair da cama, você pode dedicar uns minutinhos a agradecer-lhe e colocar os dias nas suas mãos.

Ao longo dia, mantenha o que São Francisco de Sales chamava de “constante consciência da presença divina”. Sinta como Ele está com você; dirija-lhe, de vez em quando, uma frase, um olhar interior, um “tuíte espiritual”…

Em algum momento do dia, você pode dedicar pelo menos meia hora a ter um encontro exclusivo com Ele, no qual você lhe dedique toda a sua atenção. Por que meia hora? Porque é o tempo mínimo para que você possa se acomodar em algum lugar, livrar-se das distrações e dispor-se para estar presente de corpo e alma, e então dedicar pelo menos uns quinze minutos à oração propriamente dita.

Por último, antes de dormir, dirija novamente seu olhar a Ele e agradeça-lhe pelo dia, peça-lhe perdão, coloque em suas mãos o que você pretende fazer no dia seguinte.

Isso é o mínimo. Se você puder ir à Missa durante a semana e orar um pouco diante do Santíssimo, melhor ainda.

Há pessoas que dizem aos padres: “Já que o senhor está tão perto de Deus, reze por mim”. Mas por que essa pessoa se resigna a estar longe? Toda pessoa pode estar muito perto de Deus; basta querer dedicar-lhe tempo de qualidade.

via Aleteia
COMPARTILHE

Comentários