Por que São Tomás de Aquino recomenda esperar um pouco para agradecer?


Como um bom autocrítico que sou, sempre me reprovo por todos os momentos em que me esqueci ou deixei de agradecer a Deus e aos outros! 



Muitas vezes, pego-me lembrando de coisas do passado e rezando: “Obrigado, Deus, por todas as Suas bênçãos – especialmente por aquelas pelas quais ainda não lhe agradeci, e aquelas que nem reconheci como bênçãos!”




Às vezes, eu me pergunto: será que estou atrasado?

Mas nunca é tarde para agradecer!

São Tomás de Aquino aborda esta mesma questão na sua “Suma Teológica”(Questão 106, artigo 4). Para mim, ler a resposta foi uma surpresa – e um alívio!

Ele diz que nós não somos obrigados a demonstrar nossos agradecimentos imediatamente. Aquino afirma que, frequentemente, é melhor esperar o momento adequado para agradecer. Ele está falando principalmente sobre dar graças aos benfeitores humanos. Mas como Deus vê cada momento – mesmo o passado e o futuro – como um eterno “agora”, nunca é tarde demais para render graças a Ele também.

Às vezes, não estamos no estado de espírito adequado para expressarmos corretamente nossos agradecimentos. Se formos muito apressados para agradecer, podemos ser mais motivados pelo sentimento de uma necessidade de pagar uma dívida ou seguir as regras da cortesia. 

São Tomás cita o filósofo romano Sêneca: “Aquele que deseja retribuir cedo demais, é um devedor involuntário, e um devedor involuntário é ingrato”.

Porém, Aquino alerta: o sentimento de gratidão deve tomar conta dos nossos corações imediatamente após o benefício ser alcançado (ou antes). 

Como fazer isso? São Francisco de Sales nos ensina a treinar nossas mentes e corações para sermos gratos. Ele diz que é importante formarmos o hábito de tirar um tempo todas as noites – antes de dormir – para: 

  1. agradecer a Deus por Ele ter te preservado durante o dia que passou; 
  2. analisar como foi o seu dia; 
  3. se você fez alguma coisa boa, ofereça graças a Deus; se você tiver errado em pensamento, palavra ou ação, peça perdão à Divina Misericórdia e seja diligente em fazer melhor; 
  4. elogie seu corpo e sua alma, a Igreja, seus parentes e amigos. Peça aos santos e anjos que cuidem de você e, com a bênção de Deus, vá para o descanso que Ele reservou para você. 
Seguir os conselhos dos santos ajuda-nos a refletir mais sobre a bondade de Deus. Por isso não nos esqueçamos de sermos gratos!

Abaixo está uma oração de São Ricardo de Chichester, um bispo inglês que viveu no século XIII. Uma tradição relata que ele rezou esta prece em seu leito de morte. Mas trata-se de uma boa oração de agradecimento para ser feita no fim do dia:

“Obrigado, Senhor Jesus Cristo, por todos os benefícios e bênçãos que me deste, por todas as dores e insultos que me trouxeste. Amigo Misericordioso, Irmão e Redentor, que eu te conheça com mais clareza, te ame mais e te siga mais, dia após dia. Amém”. 

via Aleteia
COMPARTILHE

Comentários