O milagre de São José

Esta é uma daquelas histórias que você lê várias vezes e não se cansa.



Tem histórias que a gente gosta de contar várias vezes – e nem se cansa. Elas passam de geração para geração e sempre ganham novos toques, que as tornam ainda mais interessantes.
Este é um destes casos. Você vai lê-lo em primeira mão. Foi um acontecimento que marcou a minha vida. Nem imaginava que eu poderia receber tanta ajuda do céu assim. E isso me faz caminhar com menos medo, cansaço e incerteza. Quando a minha fé fraqueja, eu lembro desta história e, imediatamente, entendo que não há motivos para duvidar.
Deus é um bom pai e nos envia ajuda de mil maneiras. Ele vive próximo a você, que é o filho ou filha em quem Ele mais pensa.
Pois bem: naquela manhã, eu estava muito aflito. Tinha investido todas as minhas economias nos livros que eu publiquei, na tentativa de ajudar os outros, de tocar os corações e de levar esperança. Mas nenhum deles vendia. Não chegava a ninguém.
Fui até o Santíssimo e falei com Jesus: “Como o senhor quer eu o ajude com esses livros, se eles não chegam a ninguém?”.
Quando eu saí do oratório, vi um padre. Conversei com ele durante alguns minutos. Era o padre José. Perguntei se ele poderia me confessar. Aprendi que, se eu perco a graça, perco tudo – e as coisas começam a dar errado. Com a graça, tudo é possível. Depois da Confissão, ele me deu um sorriso amável e perguntou sobre a minha vida e como iam as coisas. Eu comentei com ele sobre as minhas preocupações e ele me entregou um folhetinho de São José.


– Você é devoto de São José?, perguntou o padre.
– Eu o vejo nos nascimentos todos os meses de dezembro, respondi.
– Tudo bem. Peça a São José que interceda junto ao seu Filho. Dou este conselho a centenas de pessoas e nenhuma ficou sem ser ouvida por nosso Pai São José, concluiu o sacerdote.
Fiz tudo como o padre me aconselhou. Na semana seguinte, chegou um pedido enorme, imenso, para exportar os livros. Dias depois, uma livraria fez uma encomenda, depois outra em Salvador, Costa Rica…
Então, eu fui o mais rápido que pude àquela Igreja e procurei o padre José.
 – O senhor não vai acreditar, disse a ele.
– Eu já sei o que você tem pra me dizer. São José te ajudou, né?
Eu consenti com a cabeça, no que o sacerdote me disse:
– Veja, temos um grande intercessor no céu, o pai adotivo de Jesus, a quem Ele nunca negará nada.
Depois disso, passei a promover a sua devoção.
Você, que lê estas palavras, não tenha medo de recorrer a São José. Peça que ele fale com, Jesus, para que ele interceda por suas necessidades. São José vai te ouvir. Tenha fé!  

via Aleteia
COMPARTILHE COM SEUS AMIGOS

Comentários