Maria é necessária para a salvação

São Luís nos ensina que a Virgem Maria é necessária aos homens para conseguir a salvação.
Nossa Senhora do Rosário
São Luís Maria Grignion de Montfort, no “Tratado da Verdadeira Devoção à Santíssima Virgem”, ensina que a Virgem Maria é necessária a Deus, por Sua vontade e desígnio, para que os homens alcancem a salvação (cf. TVD 39). Por esta razão, não devemos confundir a devoção a Nossa Senhora com a devoção aos outros santos, como se a Mãe de Deus não fosse muito mais necessária que estes. Montfort faz estas afirmações com base nos Padres da Igreja e em vários outros homens sábios e santos, que provaram, de maneira incontestável, que a devoção à Santíssima Virgem é necessária para a salvação. Estes provaram também que a falta de estima e amor à Santíssima Virgem Maria é sinal infalível de reprovação, e que, pelo contrário, é sinal certo de predestinação ser devoto inteira e verdadeiramente dedicado a ela. “O próprio demônio e os seus sequazes, instados pela força da verdade, foram muitas vezes obrigados a confessá-lo, ainda que de má vontade” (TVD 41).

Para atestar a verdade sobre a necessidade da Virgem Mãe de Deus para a nossa salvação, São Luís Maria cita o pensamento de São João Damasceno, Doutor da Igreja: “Ser Vosso devoto, ó Maria Santíssima, é uma arma de salvação que Deus dá àqueles que quer salvar!” (TVD 41). Para confirmar esta verdade, São Luís nos fala sobre dois fatos que chegaram ao seu conhecimento: 1) Nas crônicas de São Francisco de Assis, ele narra que, num êxtase, viu “uma grande escada que ia até o Céu, e em cuja extremidade estava a Santíssima Virgem. Foi-lhe dado a entender que é necessário subir por essa escada para chegar ao Céu” (TVD 42); 2) Nas crônicas de São Domingos de Gusmão, este conta que, “perto de Carcassone, onde pregava o Santo Rosário, a alma dum infeliz herético (albigense) estava possessa de quinze mil demônios. Estes foram, por ordem da Santíssima Virgem e para a própria confusão, obrigados a confessar grandes e consoladoras verdades sobre a Devoção a Nossa Senhora. Fizeram-no com tanta força e clareza que, por pouca devoção que se tenha à Santíssima Virgem, não se pode ler sem lágrimas de alegria esta história autêntica e o panegírico (discurso de louvor) que da mesma Devoção o demônio fez, ainda que de má vontade” (TVD 42).
São Luís Maria, no seu livro “O segredo do Rosário”, nos conta esta história verídica: “São Domingos colocou seu Rosário em volta do pescoço do albigense e pediu que os demônios lhe dissessem quem, de todos os santos nos Céus, eles mais temiam, e quem deveria ser, portanto, mais amado e reverenciado pelos homens” (São Luís Maria Grignion de Montfort , O segredo do Rosário, p. 59). Como estes relutavam em não falar, São Domingos pediu a intervenção de Nossa Senhora: “Oh, toda poderosa e maravilhosa Virgem Maria, eu vos imploro pelo poder do Santíssimo Rosário, ordene a estes inimigos da raça humana que me respondam” (Idem, p. 60). Mal tinha terminado esta oração, São Domingos viu a Santíssima Virgem perto de si, rodeada por uma multidão de Anjos (somente o Santo viu Nossa Senhora), e então ela disse ao demônio: “Responda ao meu servo Domingos imediatamente” (Idem, ibidem). Forçados pela Mãe da Igreja, os demônios começaram a gritar em alta voz:
“Oh, vós, que sois nossa inimiga, nossa ruína e nossa destruição, por que descestes do Céu só para nos torturar tão cruelmente? Oh, Advogada dos pecadores, vós que os tirais das presas do inferno, vós que sois o caminho certeiro para os Céus, devemos nós, para nosso próprio pesar, dizer toda a verdade e confessar diante de todos quem é que é a causa de nossa vergonha e nossa ruína? Oh, pobres de nós, príncipes da escuridão: então, ouçam bem, vocês cristãos: a Mãe de Jesus Cristo é todo-poderosa e ela pode salvar seus servos de caírem no inferno. Ela é o Sol que destrói a escuridão de nossa astúcia e sutileza. É ela que descobre nossos planos ocultos, quebra nossas armadilhas e faz com que nossas tentações fiquem inúteis e sem efeito.
Nós temos que dizer, porém de maneira relutante, que nem sequer uma alma que realmente perseverou no seu serviço foi condenada conosco; um simples suspiro que ela (Nossa Senhora) oferece à Santíssima Trindade é mais precioso que todas as orações, desejos e aspirações de todos os santos.
Nós a tememos mais que todos os santos nos Céus juntos e não temos nenhum sucesso com seus fiéis servos. Muitos cristãos que a invocam quando estão na hora da morte e que seriam condenados, de acordo com o nossos padrões ordinários, são salvos por sua intercessão.
Oh, se pelo menos essa Maria (assim eles a chamaram com fúria) não tivesse se oposto aos nossos desígnios e esforços, teríamos conquistado a Igreja e a teríamos destruído há muito tempo atrás; teríamos feito que todas as Ordens da Igreja caíssem no erro e na desordem.
Agora, que nós somos forçados a falar, também lhe diremos isto: ninguém que persevera ao rezar o Rosário será condenado, porque ela obtém para seus servos a graça da verdadeira contrição por seu pecados e por meio dele, eles obtêm o perdão e a misericórdia de Deus” (Idem, p. 60-61).
Depois dos demônios terem dito todas essas coisas, São Domingos fez com que todos os fiéis presentes rezassem o Rosário bem devagar e com grande devoção, e algo maravilhoso aconteceu: “a cada Ave-Maria que ele e o povo rezavam, um grande grupo de demônios saia do corpo do infeliz, em forma de brasas acesas. Quando os demônios foram todos expulsos e o herege se viu inteiramente livre deles, Nossa Senhora deu sua bênção ao povo reunido (somente São Domingos a viu dar a bênção), e eles se encheram de alegria por isto. Muitos hereges se converteram por causa deste milagre e ingressaram na Confraria do Santíssimo Rosário” (Idem, p. 61).
Assim, São João Damasceno, São Francisco de Assis, São Domingos de Gusmão, e muitos outros santos e santas da Igreja confessaram a necessidade da Santíssima Virgem Maria para a salvação dos homens. Até mesmo os demônios, inimigos de Deus e dos homens, foram obrigados a confessar o grande poder dado por Deus a Virgem Maria a favor da salvação dos homens. Os demônios também confessaram o poder da oração do Rosário para a conversão dos pecadores e para a salvação daqueles que recorrem a Virgem Maria através desta oração. Depois de conhecer estes testemunhos e ensinamentos dos santos, somos chamados a nos consagrar de todo coração a Virgem Maria e a rezar sempre o Santo Rosário, pedindo que a Mãe de Deus alcance o perdão dos nossos pecados e a nossa salvação eterna. Nossa Senhora do Rosário, rogai por nós! Fonte: CN

Comentários