Em cartinha ao Papai Noel, menino pede de presente remédio para seu melhor amigo


Funcionários dos Correios em Palmas, Tocantins, foram profundamente mobilizados com uma cartinha muito especial que receberam endereçada ao Papai Noel. Nela, um garotinho de apenas 7 anos pede para que o bom velhinho dê a ele de presente um remédio para poder curar o amigo João Guilherme, de 2 anos, de uma doença degenerativa. O medicamento que o menino precisa custa 1,7 milhão de reais.



Querido Papai Noel, neste dia maravilhoso eu quero pedir presente para o meu amiguinho João Gilberto. Ele está muito doente e o remédio é muito caro, custa três milhões de reais (preço antigo do remédio), escreveu o garoto no começo de sua cartinha. “Papai Noel, o senhor pode ajudar o meu amigo a tomar esse remédio? Eu sei que o senhor só faz brinquedo mas, por favor, ajuda o João”, acrescentou a criança, que assinou ao final como Pietro.


A carta deixou a mãe de João Guilherme emocionada. Maria de Jesus Ferreira Rocha, professora, 29, disse à Veja que “no dia que o Pietro veio aqui, ele disse que só queria isso, ver o João andando para brincar com ele”.


Doença degenerativa

João é portador de uma doença chamada atrofia muscular espinhal (AME) tipo 2. A rara condição faz com que os músculos se enfraqueçam e seus movimentos sejam progressivamente perdidos. O diagnóstico do menino veio após 2 meses de muita angústia. Quando ele tinha 8 meses, a mãe percebeu que suas mãos tremiam com frequência. E após procurar por ajuda médica, o diagnóstico final só foi obtido em Brasília, pois os custos eram muito caros em Palmas e a família não podia arcar.


Com o auxílio de uma vaquinha online, a família já arrecadou até o momento quase R$ 12 mil. E eles contam com uma página no Facebook para deixar seus seguidores atualizados sobre a saúde do garotinho.


O remédio milionário é capaz de interromper que a doença avance. E com ele, João Guilherme poderá aprender a andar e a fazer tudo o que hoje a atrofia o impossibilita. 

Via BOW
COMPARTILHE COM SEUS AMIGOS


Comentários

LEIA TAMBÉM:

NOSSO APLICATIVO: