Prematuro, bebê nasce com o risco de aborto. E o médico não imaginou que ele fosse viver


Um bebê prematuro é sempre mais difícil de lidar, como todos sabemos. Mas o caso de Flynn Parry é realmente único; o menino nasceu de 23 semanas, exatamente no limite de aborto de 24 semanas. Ele é um dos bebês prematuros mais novos a sobreviver no Reino Unido.


Foi realmente uma loucura para Hoda Ali, a mãe, sentir sua bolsa estourar na 22ª semana de gravidez. Tanto é que, quando foi direcionada ao hospital, os médicos deram esteroides para fortalecer seu cérvix e sulfato de magnésio para atrasar o parto. Mas uma semana depois, foi impossível atrasar mais e evitar que seu nascimento prematuro.



Com apenas 480 gramas, o mesmo peso de dois hamsters e 27 cm, menos do que a média de 50 cm, o garotinho teve que ser envolto em papel de bolha a fim de recriar o calor do ventre da mãe. Mas acredite: sua luta não foi nem um pouco fácil. Ele sofreu com sépsis e teve dois sangramentos cerebrais por conta de ter chegado mais cedo.


“Ele era tão, mais tão pequeno. Eu achei que ele se parecia com um alien ou um filhote de pássaro”, disse a mãe. Mas ele poderia não ter chegado tão longe. Afinal, era essa a opinião dos médicos. “Os médicos disseram que só um a cada seis bebês sobrevivem a noite nessa idade”, disse Hoda.



Flynn chegou a sofrer com a retinopatia da prematuridade, comum em prematuros. Suas retinas simplesmente se descolaram da parte de trás de seus olhos e ele precisou de uma cirurgia à laser com apenas 13 semanas de vida. Sem falar da cirurgia para tratar uma hérnia quando tinha 17 semanas.


Hoje, ele superou os problemas e, com 15 meses de idade, já gosta de trens, pizzas e escaladas. O melhor de tudo é que Flynn não teve nenhum atraso mental. Seu único empecilho foi a visão; ele provavelmente terá que usar óculos pelo resto da vida.





Felizmente, segundo a própria mãe afirma: “Saindo do hospital, nós ficamos tão orgulhos de nosso garoto e de toda sua batalha”.

Via BOW
COMPARTILHE COM SEUS AMIGOS


Comentários

LEIA TAMBÉM:

NOSSO APLICATIVO: