Imagem de Nossa Senhora do Carmo é atacada por muçulmano aos gritos de Alá é grande


Um jovem de origem marroquina foi preso em Málaga (Espanha) depois de ter atacado uma urna que continha uma imagem de Nossa Senhora do Carmo e gritava Allah Akbar (Alá é grande).



Segundo informou o jornal ‘El Sur’, publicado em Málaga, um jovem de 27 anos de idade, identificado como A.B., de origem marroquina, atacou o vidro que protege uma imagem de Nossa Senhora do Carmo com uma grande pedra enquanto gritava Allah Akbar.

O jovem não tinha antecedentes policiais, mas foi preso no mesmo lugar onde ocorreu este atentado, depois que um policial fora de serviço fez a denúncia. Várias patrulhas da Polícia local e da Guarda Civil se deslocaram até o lugar no qual a imagem foi atacada.


O pretensioso jovem bateu várias vezes no vidro que protegia a imagem com uma grande pedra, causando danos de cerca de 800 a mil euros.

A prisão do jovem aconteceu devido a um delito de danos por motivo religioso e por não dispor de domicílio conhecido.



==============



Na pequena cidade italiana de Conselice, província de Ravenna, os fiéis faziam no mês de maio, consagrado a Nossa Senhora, sua tradicional procissão com a Madonna.

As crianças estavam vestidas para a Primeira Comunhão, cantavam hinos ou rezavam o terço, noticiou a agência Breitbart.

É uma arraigada tradição que reúne todos os anos o povo na Piazza Foresti, passando por várias ruas até chegar à Via Dante Alighieri. Mas nessa rua há o Centro Cultural Islâmico Attadamun, que acolhe imigrantes muçulmanos.

A procissão foi interrompida por gritos e provocações. Um grupo de jovens maometanos do Centro Islâmico começou a berrar e fazer ameaças. As crianças não sabiam o que fazer e pararam.



Os islâmicos gritavam às crianças: “Fora daqui. Fora!, fora!, vão embora!” A procissão continuou seu percurso, mas um ar enrarecido tomou conta da cidade.

Após ouvir as queixas dos fiéis, Paola Pula, prefeita de Conselice, exigiu explicações do líder do Centro Cultural Islâmico. Como é de praxe, o líder islâmico se desfez em pedidos de desculpa.

A prefeita disse que “o incidente, embora protagonizado por menores de idade, é intolerável e não pode ser subestimado”. E acrescentou que os jovens que participaram da agressão foram repreendidos pelos líderes do Centro.

As provocações vão crescer, com ou sem pretexto. Um clima de desconfiança recíproco se instalou na cidade. A calma cristã desapareceu. E, pelo menos nesse ponto, o Islã progrediu.

Via Front Católico
COMPARTILHE COM SEUS AMIGOS


Comentários