História dos Santos Anjos da Guarda

Santos Anjos da Guarda

No dia 2 de outubro a Igreja celebra os Santos Anjos da Guarda. A existência dos anjos é uma verdade de fé professada pela Igreja Católica. Esta verdade se baseia na Sagrada Escritura, tanto no Antigo quanto no Novo Testamento. Vamos conhecer os ensinamentos seguros da Igreja sobre os Anjos da Guarda.



Quem são os anjos

Antes de sabermos sobre os Anjos da Guarda, vamos saber quem são os anjos. O Catecismo da Igreja Católica, nos artigos 328 a 352 afirma:
1. Os anjos são criaturas. Quer dizer que eles não são “deuses”. Eles foram criados por Deus por amor e para o serviço de Deus.
2. São criaturas espirituais, ou “espíritos puros”. Isso quer dizer que eles não têm um corpo físico. Por isso, são também invisíveis, embora, quando necessário, para o cumprimento da vontade de Deus, eles se revistam de um corpo visível, como lemos na história bíblica de Tobias e em outras passagens.
3. São imortais. Os anjos estão na esfera da eternidade, embora possam atuar “no tempo” em favor dos seres humanos.
4. São seres pessoais. Isso quer dizer que são dotados de inteligência, sabedoria, vontade própria, liberdade, personalidade e individualidade. Como entre os seres humanos não existe um igual a outro, entre os anjos também. Cada um é único, sem repetição.
5. Contemplam a Deus face a face. Esta é uma afirmação feita pelo próprio Jesus em Mateus 18, 10. Ou seja, os anjos estão sempre na presença de Deus, são santos. Eles glorificam e servem a Deus incessantemente. Eles têm a visão de Deus, do mundo espiritual e do mundo físico, onde nós, humanos, vivemos antes de nossa morte.
6. São mensageiros de Deus. Este, aliás, é o significado da palavra “Anjo”. Tudo o que os anjos fazem está de acordo com a vontade de Deus. Quando falam ou se comunicam com os homens, é obedecendo à vontade do Pai.
7. Ajudam os homens em vista da salvação. A “guarda” e a proteção que os anjos exercem sobre os seres humanos, diz respeito muito mais à salvação destes do que à simples proteção de perigos eventuais, como veremos mais adiante.
8. Pertencem a Jesus Cristo. Jesus, o Filho de Deus, é o centro da vida dos anjos. Eles foram criados por Cristo e para Cristo. A vida terrena de Jesus está repleta da presença e da ação dos anjos.
O artigo 329 do Catecismo Católico, citando Santo Agostinho, diz:
“Anjo é nome de ofício, não de natureza. Desejas saber o nome da natureza? Espírito. Desejas saber o do ofício? Anjo. Pelo que é, é espírito: pelo que faz, é anjo (anjo = mensageiro). Com todo o seu ser, os anjos são servos e mensageiros de Deus. Pelo fato de contemplarem continuamente o rosto do Pai que está nos céus (Mt 18, 10), eles são “os poderosos executores das suas ordens, sempre atentos à sua palavra (Sl 103, 20)”.


Quem são os anjos da guarda

“Cada fiel tem ao seu lado um anjo como protetor e pastor, para o conduzir à vida”. (São  Basílio Magno). Qual vida? Somente esta vida terrena? Não. A missão dos anjos da guarda é principalmente a de proteger e conduzir o fiel à vida eterna. Claro que, se for para a salvação do fiel, seu anjo da guarda o livrará de perigos e de tormentos terrenos. Mas nem sempre, pois, certos sofrimentos servem para o crescimento e até para a salvação de muitas almas. O autor da Carta aos Hebreus afirma: “Os anjos são todos espíritos a serviço de Deus, enviados a fim de exercerem um ministério a favor daqueles que hão de herdar a salvação!” (Heb 1, 14).

Testemunho do amor de Deus

A presença dos Anjos da Guarda protegendo-nos e cuidando da nossa salvação é um testemunho eloquente da bondade divina e de seu amor para conosco. Porque Deus nos ama com amor infinito, os anjos também nos amam e querem a nossa salvação. Precisamos compreender que a salvação eterna é o maior bem que qualquer pessoa pode receber. Não há bem maior que este. E é principalmente para isto que os anjos nos guardam.

Santa Catarina de Sena e os anjos da guarda

Santa Catarina de Sena recebeu o dom de ver os anjos da guarda das pessoas e o seu próprio. Ela observou que os anjos sempre ficavam à direita das pessoas. Porém, de alguns, eles ficavam à esquerda. Assim, ela perguntou a seu Anjo o porque disso. O Anjo respondeu: “O anjo da guarda fica à direita dos fiéis para guarda-los do pecado e conduzi-los à vida. Estes dos quais eles ficam à esquerda são os sacerdotes. Ficamos à esquerda deles em sinal de respeito ao poder que Jesus lhes deu. Sim. Eles têm um poder que nem os anjos têm: o de consagrar o pão e o vinho transformando-os no corpo e sangue de Cristo.”

Ele nos conhece

O anjo da Guarda nos acompanha desde a nossa concepção. Ele nos conhece mais do que nós mesmos. Vivendo fora do tempo, ele sabe de tudo o que aconteceu em nossa vida. Ele sabe de fatos que nos influenciam (fatos que nem nós conhecemos); ele conhece a nossa história e o porque de nossos comportamentos. Por isso, devemos sempre pedir ajuda a este amigo tão superior e que nos conhece tão bem.


Inspirações e ações do Anjo da Guarda

O anjo da Guarda respeita a liberdade de cada ser humano e jamais forçará um homem a nada. A adesão à fé e a Jesus, feita por cada um de nós, deve ser livre. Uma vez que aceitamos Jesus e que buscamos a salvação, o Anjo da Guarda será um grande auxílio, livrando-nos do mal, do pecado e do afastamento de Deus. Por isso, ele fala ao nosso coração através de inspirações, moções interiores, “insights”, vontades, palavras de sabedoria e discernimento. Cabe a nós silenciar o coração, buscar a vontade de deus e buscar na oração a orientação.

Oração ao Anjo da Guarda

Santo Anjo do Senhor, meu zeloso guardador, se a ti me confiou a piedade divina, sempre me rege, me guarda, me governa e ilumina, amém!

Via Cruz da Terra Santa
COMPARTILHE COM SEUS AMIGOS

Comentários