Papa Francisco: "Cristãos não precisam de horóscopo!"

Todas as formas de adivinhação devem ser rejeitadas

Papa Francisco celebrou na capela da Casa santa Maria, neste 26/06/2017 e tocou em pontos importantes da nossa Fé Católica, na qual pouco tem se falado, e que pode se tornar um caminho inicial para que as pessoas recorram a realidades que envolvam o Ocultismo, a Magia e até mesmo ao Satanismo.



Assim falou Papa Francisco em sua homilia, recordando um pouco da historia de Abraão:
“O cristão verdadeiro não é aquele que se instala e fica parado, mas aquele que confia em Deus e se deixa guiar num caminho aberto às surpresas do Senhor.
O ser cristão tem sempre esta dimensão do despojamento que encontra a sua plenitude no despojamento de Jesus na Cruz. Sempre há um vai, um deixa, para dar o primeiro passo: ‘Sai da tua terra, da tua família e da casa do teu pai’. Se fizermos memória veremos que nos Evangelhos a vocação dos discípulos é um ‘vai’, ‘deixa’ e ‘vem’. Também nos profetas, não é?
Os cristãos, devem ter a capacidade de serem despojados, caso contrário não são cristãos autênticos, como não são aqueles que não se deixam despojar e crucificar com Jesus. “Abraão “obedeceu pela fé”, partindo para a terra a ser recebida como herança, mas sem saber o destino preciso…


O cristão não tem um horóscopo para ver o futuro. Não procura a necromante que tem a bola de cristal, para que leia a sua mão. Não, não. Não sabe aonde vai. Deve ser guiado. Esta é a primeira dimensão de nossa vida cristã: o despojamento. Mas, por que o despojamento? Para uma ascese parada? Não, não! Para ir em direção a uma promessa. Esta é a segunda. Somos homens e mulheres que caminham para uma promessa, para um encontro, para algo, uma terra, diz a Abraão, que devemos receber como herança.
O caminho começa todos os dias na parte da manhã; o caminho de confiar no Senhor, o caminho aberto às surpresas do Senhor, muitas vezes não boas, muitas vezes feias – pensemos em uma doença, uma morte – mas aberto, pois eu sei que Tu me irás conduzir a um lugar seguro, a um terra que preparaste para mim; isto é, o homem em caminho, o homem que vive em uma tenda, uma tenda espiritual. Nossa alma, quando se ajeita muito, se ajeita demais, perde essa dimensão de ir em direção da promessa e em vez de caminhar em direção da promessa, carrega a promessa e possui a promessa. E não deve ser assim, isso não é realmente cristão”
Que visão e clareza deste nosso Papa francisco, não é mesmo?!
Nós cristãos devemos “ser guiados”…Isso significa que não devemos recorrer aos meios de Superstição que o mundo, e que o Demônio muitas vezes nos oferece para “descobrirmos” o nosso futuro, para sabermos o que irá acontecer conosco, com a nossa família, com a nossa vida afetiva, profissional e etc…
Muitas pessoas tem caído nas armadilhas do Demônio, exatamente porque não conseguem viver a realidade da confiança em Deus de serem guiados por Deus num caminho de Fé!
Nós cristão devemos rejeitar todos estes tipos de recursos voltados a Superstição, à Magia, à Adivinhação, à consulta aos Mortos e todos e qualquer tipo de realidade que envolva o Ocultismo…


Devemos recordar o que o Catecismo da Igreja Católica também nos ensina sobre estas realidades:
§2116 Todas as formas de adivinhação hão de ser rejeitadas: recurso a Satanás ou aos demônios, evocação dos mortos ou outras práticas que erroneamente se supõe “descobrir” o futuro. A consulta aos horóscopos, a astrologia, a quiromancia, a interpretação de presságios e da sorte, os fenômenos de visão, o recurso a médiuns escondem uma vontade de poder sobre o tempo, sobre a história e, finalmente, sobre os homens, ao mesmo tempo que um desejo de ganhar para si os poderes ocultos. Essas práticas contradizem a honra e o respeito que, unidos ao amoroso temor, devemos exclusivamente a Deus.
§2117 Todas as práticas de magia ou de feitiçaria com as quais a pessoa pretende domesticar os poderes ocultos, para colocá-los a seu serviço e obter um poder sobrenatural sobre o próximo – mesmo que seja para proporcionar a este a saúde – são gravemente contrárias à virtude da religião. Essas práticas são ainda mais condenáveis quando acompanhadas de uma intenção de prejudicar a outrem, ou quando recorrem ou não à intervenção dos demônios. O uso de amuletos também é repreensível. O espiritismo implica freqüentemente práticas de adivinhação ou de magia. Por isso a Igreja adverte os fiéis a evitá-lo. O recurso aos assim chamados remédios tradicionais não legitima nem a invocação dos poderes maléficos nem a exploração da credulidade alheia.
Penso que tenha ficado claro…Para um bom entendedor, pingo é letra!
Deus abençoe você!
Via Livres de todo mal
COMPARTILHE COM SEUS AMIGOS


Comentários

LEIA TAMBÉM:

NOSSO APLICATIVO: