O comovente testemunho de um homem que agradece a Padre Pio por cura do câncer


Padre Pio fez vários milagres em vida e também depois da sua morte. Para Anthony Fuina, um pai de família norte-americano, um desses casos foi a cura do câncer de intestino.


Em 1997, Anthony foi diagnosticado com um grande tumor no intestino e os médicos disseram que deveria ser retirado aos poucos. Um dia, enquanto esperava os resultados da primeira operação, recebeu um telefonema, mas não era o hospital e sim o seu agente imobiliário pedindo-lhe que entregasse as chaves da sua casa para mostrá-la aos clientes.
Ele aceitou e, enquanto dirigia, um desconhecido se aproximou do seu carro e lhe pediu que o levasse a uma determinada rua. Anthony nunca havia feito isso, mas por uma estranha razão se sentia ligado a este desconhecido.
O homem lhe agradeceu pelo seu gesto e disse que o via preocupado por uma doença. Anthony se surpreendeu e lhe contou a história do câncer que tinha e disse que estava ansioso esperando os resultados da primeira operação.


“A presença deste homem ao meu lado me encheu de paz e tranquilidade. Ele perguntou se poderia colocar a sua mão onde tinham me operado e se poderia rezar por mim. Então ele começou a rezar em outra língua. Tive uma sensação incrivelmente intensa e milagrosa no meu corpo, fiquei arrepiado. A eletricidade que sentia no meu corpo através da sua mão era incrível. Gritei: ‘Oh meu Deus, eu não posso acreditar, não posso esperar para contar isso para a minha esposa’”, contou Anthony em seu testemunho.
Quando acabou de rezar, o desconhecido disse: “Você está curado! Você foi curado pelo Espírito Santo que entrou em você!”. Anthony ficou surpreso e perguntou: “Quem é você?”. O homem disse que era um servo de Deus.
Quando chegou ao seu destino, o desconhecido disse novamente que ele havia sido curado e pediu-lhe que fosse às Missas de cura sempre que pudesse para rezar pelos necessitados. Anthony lhe agradeceu pela oração e se despediram.
O homem foi embora e, quando Anthony olhou para trás, ele havia desaparecido. Perguntou-se: “Para onde poderia ter ido este homem com quem eu me senti tão ligado?”.


Quando o médico revelou os resultados, disse que não havia perigo em relação ao tumor porque era benigno e teria que ser operado novamente para tirar o resto do tumor. Entretanto, na segunda cirurgia, os médicos ficaram surpreendidos porque não havia nenhum vestígio do tumor.
Anthony e sua família se alegraram. Mas em 2000, em um dos seus exames, deram-lhe uma má notícia: o câncer havia voltado, estava muito avançado e o tratamento era muito arriscado.
Um dia, a sua filha Stacey foi para a sua casa e lhe deu uma imagem religiosa. Ao olhar para ela, Anthony se surpreendeu.
“Disse-lhe: ‘Onde você conseguiu essa fotografia? Você precisa me dizer! É ele! Este é o homem que dei uma carona na rua, ele me abençoado, rezou por mim e disse que eu estava curado, há três anos!’. A minha filha respondeu: ‘Pai, esse homem está morto’. Eu disse que era impossível e insisti: ‘Este é o homem que se sentou ao meu lado no meu carro’”, contou Anthony.
Sua filha, então, disse que ela havia ido rezar por ele na igreja e alguns amigos da sua família lhe deram esta imagem do Padre Pio e disseram que Anthony deveria estar perto dela nestes tempos difíceis.
“Nós dois choramos e ela disse que ia averiguar mais sobre o Padre Pio. Encontrei o meu amigo que havia dado carona na rua há três anos! Sim! Foi o Padre Pio! Ele estava lá para me ajudar e agora está aqui para fazê-lo novamente”, manifestou Anthony.
Enquanto ele fazia as quimioterapias, todos os seus amigos rezavam pela sua recuperação. Sua filha também contou a história do desconhecido e do carro à família que lhe havia dado a imagem e eles os convidaram à sua casa para rezar com uma cruz e uma medalha do Padre Pio.
Naquele dia, enquanto rezava, Anthony novamente teve a sensação de havia sentido três anos antes e rezava intensamente ao Padre Pio para que destruísse as células cancerosas que tinha no seu corpo.
Ele repetiu a mesma oração em cada quimioterapia, até que um dia os médicos decidiram fazer uma endoscopia para saber se o câncer havia desaparecido.
“Quando acordei, vi a minha esposa chorando e pensei: ‘meu Deus, tomara que não seja uma má notícia’. O médico, que estava feliz e parecia perplexo, me deu a grande notícia: ‘Foi embora! Seu câncer desapareceu! É um homem de sorte’”, recordou Anthony.
Anthony garante: “Minha cura é o Padre Pio. Ele mudou as nossas vidas para sempre”, e contou que o chama de “meu Pai”.
Em 2002, Anthony e a sua esposa Bárbara participaram da canonização do Padre Pio de Pietrelcina, em Roma. Atualmente esta família se dedica a dar testemunho do amor de Deus e pede à intercessão deste santo italiano pelos doentes.
Anthony também criou a Fundação Milagre Padre Pio para ajudar as crianças com câncer.

Via ACI
COMPARTILHE COM SEUS AMIGOS


Comentários