Demônio se manifesta em consagração a Nossa Senhora feita por Padre Marcelo Rossi


Padre católico Marcelo Rossi afirma que está lidando com as forças do mal e ordena que o demônio se cale perante Jesus Cristo.



Olha que momento no PHN, Padre Marcelo Rossi faz uma oração de consagração a Virgem Maria e o demônio grita e geme aos pés da Santíssima Virgem. 



O vídeo do padre católico expulsando demônio ganhou a internet desde esta quinta-feira, 20. O fato ocorreu durante um acampamento religioso de jovens que contou com uma celebração do Padre Marcelo Rossi e reuniu , segundo os organizadores, quase 100 mil jovens na comunidade católica Canção Nova em Cachoeira Paulista (SP) para a realização do PHN 2017, e mostrou o padre lutando com um demônio durante a liturgia.

Gente é sério vocês viram, eu to mexendo com forças do mal. Só que eu não fico falando com demônio, ele é calado aos pés de Jesus. Aqui é calado” falou ele mandando uma indireta para pastores neopentecostais que costumam entrevista demônios.
O padre disse que o demônio odeia Maria. “O demônio odeia Maria. Ela pisa na cabeça da serpentes” disparou.
Um pouco da história do Padre Marcelo Rossi:
Marcelo Mendonça Rossi (São Paulo, 20 de maio de 1967), conhecido como Padre Marcelo Rossi, foi reconhecido pelo papa Bento XVI em 2010 com o Prêmio Van Thuan como o  Evangelizador do novo milênio
É também um cantor e escritor de grande sucesso de público. Conhecido por sua atuação midiática na divulgação da fé católica, padre Marcelo Rossi ajudou na divulgação de música religiosa do movimento Renovação Carismática Católica (RCC). 

Nascido em uma família católica de classe média, ele foi criado no bairro paulistano de Santana juntamente com as irmãs Monica, Marta, e o pai, Antonio Rossi. Seu pai trabalhou durante anos como gerente de banco, e sua mãe, Wilma, era dona de casa. Aos 16 anos decidiu não frequentar mais a igreja. Em 1986 serviu ao Exército na 1ª Cia do 2º Batalhão de Guardas de São Paulo (como armeiro). 




Aos 22 anos formou-se em Educação Física pela Universidade de São Paulo (USP). Nesta mesma época sofreu um choque duplo: perdeu um primo em um acidente de carro e descobriu que sua tia tinha um tumor maligno na cabeça. Estes dois traumas familiares, que lhe causaram muita dor e sofrimento, levaram-no ao reencontro com Deus e ao retorno à Igreja. 

Marcelo começou a participar das atividades paroquianas e, um ano depois, inspirado em uma minissérie sobre a vida do Papa João Paulo II, decidiu dedicar-se ao sacerdócio. Fez duas faculdades: Filosofia, pela Universidade Nossa Senhora Assunção, e Teologia, pela Faculdade Salesiana de Lorena. No dia 1° de dezembro de 1994, ele foi ordenado padre.

COMPARTILHE COM SEUS AMIGOS


Comentários