Cientista recebe prêmio ao apresentar surpreendente teoria que prova a existência de Deus


Dentre todas as respostas que a humanidade procura, talvez a mais desejada seja saber, realmente, se Deus existe ou não. Para um fiel, não existe questionamento, enquanto para um cético, não existe nenhuma certeza.





Sob tal dúvida, muitos cientistas das mais diversas áreas já se aventuraram na busca por uma resposta definitiva à essa questão. Um deles é o polonês Michael Heller, hoje com 80 anos, que em 2008 venceu um dos prêmios acadêmicos mais importantes do mundo, o Templeton - prêmio outorgado pela fundação homônima de estudos religiosos sediada em Nova York - ao apresentar uma teoria capaz de comprovar matematicamente a existência de Deus.
Heller é padre católico, filósofo, físico, cosmólogo e professor. No desenvolvimento de sua teoria premiada ele se baseou, principalmente, na teoria da relatividade de Albert Einstein, e em estudos de geometria não-comutativa e mecânica quântica.
"Vários processos no universo podem ser caracterizados como uma sucessão de estados, de maneira que o estado anterior é a causa do estado que o sucede. (...) Não estamos apenas falando de uma causa como qualquer outra. Estamos nos perguntando sobre a raiz de todas as possíveis causas", declarou o cientista na época. Ou seja, Heller afirma, basicamente uma coisa sempre gera outra.



O padre afirma também que a religião e a ciência atuam juntos e não devem ser tratadas como algo contraditório: "A ciência nos dá o conhecimento, e a religião, o sentido". Em outras palavras, é essencial que ambas caminhem juntos.
De acordo com o cosmólogo, a existência de Deus pode estar ligada diretamente à própria teoria do Big Bang. Enquanto muitos utilizam o fenômeno como base para contrariar a existência divina, Heller diz exatamente o oposto.


Para ele, é neste momento que a ciência encontrou Deus, pois nenhum cientista até hoje foi capaz de explicar com exatidão o que gerou a grande explosão. Para os cosmólogos, o universo estava muito quente e denso em algum tempo finito do passado e, desde então, vem passando por um processo de resfriamento enquanto se mantém em contínua expansão. Porém, essa teoria ainda se mostra incompleta, pois ninguém sabe o que estava lá antes do universo existir.



A teoria de Michael chama muito a atenção mesmo para quem não acredita na existência de Deus. De acordo com muitos cientistas, o padre apresentou informações bastante lúcidas e coerentes na maneira em que apresentou seu estudo que relaciona ciência e divindade. Para os jurados do prêmio, Heller apresentou argumentos originais na tentativa de explicar o surgimento do universo.
No entanto, a entrega do Templeton para Michael Heller foi alvo de muitas críticas, como por exemplo, do biólogo evolucionista Richard Dawkings, que afirmou que "falar bem de religião" foi o critério estabelecido para a instituição premiar Heller.
E você, o que acha a respeito disso? A existência de Deus é algo que pode ser provado cientificamente?
Via Best Of Web 
COMPARTILHE COM SEUS AMIGOS NO FACEBOOK 
 CLICANDO NO BOTÃO COMPARTILHAR ABAIXO:

LEIA TAMBÉM:

NOSSO APLICATIVO: