O milagre da vida: a emocionante e comovente história da menininha que nasceu duas vezes



Esta é uma daquelas incríveis histórias que fazem lembrar o verdadeiro milagre da vida. Aconteceu em Lewislle, no Estado do Texas, com Lynlee Boemer, a bebê que ficou famosa por “nascer duas vezes”.


Quando a mãe dela estava na 16.ª semana de gestação, os médicos descobriram que Lynlee tinha um tumor raríssimo na coluna. Esse tumor estava “roubando” o sangue do feto, comprometendo o funcionamento do seu coraçãozinho.



A mãe de Lynlee estava grávida de gêmeos, mas havia perdido um dos bebês antes do terceiro mês de gestação. Quando diagnosticaram o tumor no bebê que sobreviveu, os médicos recomendaram que a gravidez fosse interrompida. Mas deram também uma segunda opção que, na visão deles, era muito arriscada: retirar o feto do útero para a extração do tumor. A cirurgia seria complicada e a chance de morte era de 50%.

Mesmo assim, a mãe decidiu arriscar. O lindo serzinho de pouco mais de meio quilo quase não tinha mais forças para lutar contra o tumor que era quase do seu tamanho.

Perto do sexto mês de gestação, o feto foi operado. Por 20 minutos, os médicos retiraram Lynlee do útero e começaram a extrair o tumor. Entretanto, no meio da cirurgia, o coraçãozinho dela parou de funcionar. Mas a guerreira-mirim deu mais um exemplo de força e de uma inenarrável vontade de viver: como que um milagre um dos médicos conseguiu reanimá-la até que grande parte do tumor fosse retirada. Depois, a equipe colocou novamente a menininha dentro do útero da mãe, onde ela permaneceu tranquila por mais quase três meses até vir ao mundo outra vez.

“A escolha era entre deixar o tumor fazer o coração dela parar ou dar a ela uma chance de vida”, diz Margaret Boemer, mãe de Lynlee. “Foi uma decisão fácil: escolhemos dar vida a ela”, completa.



De acordo com o médico Darrel Cass, que faz parte da equipe que operou Lynlee no hospital Infantil do Texas, a bebê foi acometida por um tipo de tumor chamado teratoma sacrococcígeo. Trata-se de um tumor raro, sendo registrado um caso a cada 30 mil a 70 mil nascimentos. Sua causa ainda é desconhecida, porém aparece mais em meninas.

O médico disse que o tumor de Lynlee era tão grande que foi preciso fazer uma “enorme” incisão para retirá-lo. A mãe ficou de repouso absoluto por 12 semanas, até que a bebê nascesse novamente de parto cesariana no dia 6 de junho de 2016.

A linda e guerreira Lynlee veio ao mundo saudável, com 2,4 kg. Mas com oito dias, precisou voltar ao hospital para retirar um pedacinho do tumor que havia ficado no seu cóccix.

De acordo com o médico, a menina já está em casa, recupera-se muito bem da segunda cirurgia e, claro, está emocionando o mundo inteiro com sua bela história de garra e de amor pela vida.

Com informações do G1 e da BBC Brasil

COMPARTILHE COM SEUS AMIGOS NO FACEBOOK CLICANDO NO BOTÃO COMPARTILHAR ABAIXO: