Vândalos invadem igreja, roubam e destroem crucifixo no Chile


“Esta não é a primeira vez que atacam uma igreja no centro de Santiago”, diz sacerdote da Arquidiocese local

A Igreja da ‘Gratitud Nacional’, em Santiago, no Chile, foi atacada por um grupo de encapuzados, nessa quinta-feira, 9. Ele pegaram uma imagem de Cristo crucificado e a destruíram em plena via pública. O ato aconteceu após uma manifestação estudantil no centro da cidade.



Os desconhecidos arrombaram a porta lateral da igreja, roubaram vários objetos e colocaram a imagem de Cristo crucificado no meio da Avenida Libertador Bernardo O’Higgins. Ali, levantaram a imagem e a jogaram no chão até destruí-la.

“Esta não é a primeira vez que atacam uma igreja no centro de Santiago. A violência não leva a lugar nenhum, é muito doloroso que ataquem os símbolos de nossa crença, os símbolos de nossa fé”, lamentou o Vigário da Região Centro da Arquidiocese de Santiago, padre Marek Burzawa.
“Como Igreja, estamos de acordo com as manifestações pacíficas, mas a violência não é o caminho adequado”, acrescentou o sacerdote que havia solicitado anteriormente uma reunião com o Intendente de Santiago, Claudio Orrego, para tomar medidas acerca desta questão.
Nesse sentido, o Diretor do Centro Educativo Salesianos Alameda,  padre Galvarino Jofré, localizado ao lado do templo profanado, alertou sobre a pouca proteção das igrejas ante este tipo de acontecimentos. “Esperamos que haja maior segurança e tomara que estas manifestações não tenham o mesmo ponto de chegada. Estamos estudando ações legais”, afirmou.
Algumas horas depois do ataque, o recém-assumido ministro do Interior, Mario Fernández, chegou à Igreja da ‘Gratitud’ para expressar sua solidariedade e anunciou que “a Intendência vai fazer uma queixa, porque estes são indícios muito preocupantes e o Governo não deve ignorá-los”.


“Quero expressar a condenação do governo ante este tipo de atos, independente que se trate do culto religioso, é um sintoma muito preocupante”, disse a autoridade à imprensa.
“Não estou falando como católico, estou falando como ministro do Interior do Chile, independentemente disso todos os chilenos devemos impedir que em nossa juventude se pratiquem estas condutas”, sustentou.
O Bispo Auxiliar de Santiago, Dom Fernando Ramos, agradeceu a visita do ministro Fernández e ressaltou que “nossas Igrejas estão abertas, são lugares de culto para louvar a Deus e não queremos fechar as nossas portas para aqueles que querem por meio da violência atemorizar os chilenos tenham uma vitória que não merecem”.
A manifestação desta quinta-feira, 9, convocada pela Confederação de Estudantes do Chile, teve como objetivo protestar por melhorias no atual sistema educacional no país.

Via Canção Nova

COMPARTILHE COM SEUS AMIGOS NO FACEBOOK  CLICANDO NO BOTÃO COMPARTILHAR ABAIXO:

LEIA TAMBÉM:

NOSSO APLICATIVO: