A marcha contra Jesus e a festa de Corpus Christi


“Quem come a minha carne e bebe o meu sangue tem a vida eterna; e eu o ressuscitarei no último dia.” (S. João VI, 54)

Se tem uma coisa que me alegra em escrever para o Fides Press, certamente é o fato de não ter restrições de respeito humano. Posso bater nas heresias e seus promotores sem dó. Vocês não tem idéia de como isso é reconfortante.



Há um ano escrevia o artigo “Invejélicos fazem a marcha sem Jesus no dia de Corpus Christi”. Vocês não tem noção de como os católicos relativistas me agrediram pelas duras palavras que eu disse. Mas, como não tenho medo de argumento de baixo nível, sigo com o artigo para este ano. 
O que move os protestantes a fazerem a “Marcha para Jesus”? Cheguei a conclusão de que existe algo de protesto, além da data, na dita marcha. A marcha é evidentemente contra Jesus. Nosso Senhor que se põe no centro da mensagem cristã é substituído por adoração as divas gospel do hit parade. Elas e suas músicas melosas ensinam a adoração ao homem. Ora, todo mundo sabe que as canções da Aline Barros não servem para orar (olha, sei usar o sinônimo de rezar) , elas são inquietantes em demasia. Mas, como a dona Lama Barros disse por ocasião da quarta de cinzas: “Aqui não tem cinzas, tem fogo.” Realmente, fogo.. fogo do inferno.


A adoração ao homem em contraposição a adoração ao Cristo que se doa na Eucaristia. É a luta das trevas contra a luz.
Texto: Renato Aquino
COMPARTILHE COM SEUS AMIGOS NO FACEBOOK CLICANDO NO BOTÃO COMPARTILHAR ABAIXO: