Maria, Rainha dos santos anjos


A Virgem Maria é a Rainha dos santos anjos, arcanjos, querubins, serafins, de toda a hierarquia angelical.

A Santíssima Virgem Maria foi elevada à dignidade de Mãe de Deus e é honrada com o título glorioso de Rainha de todos os anjos e santos. Pois, se Jesus Cristo, seu Filho, é o Rei do Universo, em respeito e em honra a Ele, a sua Mãe deve ser considerada e chamada como Rainha. Desde o seu consentimento em ser a Mãe do Verbo de Deus encarnado, Nossa Senhora mereceu tornar-se Rainha do mundo e de todas as criaturas. Se a carne de Maria é a mesma de Jesus, o Reino do Filho não pode ser separado da Mãe. Se Jesus é Rei do Universo, Maria é Rainha do Universo e, por isso, as criaturas que servem o Senhor, devem também servir a Senhora. “Por conseguinte, estão sujeitos ao domínio de Maria os anjos, os homens e todas as criaturas do Céu e da Terra”.

Para compreender melhor a dignidade real da Virgem Maria, comparemos a sua missão com a dos santos arcanjos. Em primeiro lugar, falemos do arcanjo São Rafael, o anjo da cura de Deus. Rafael aparece na vida de Tobias para, entre outras coisas, salvar o seu casamento com Sara, que era viúva de sete maridos. O Arcanjo indicou a Tobias como ele deveria proceder para livrar-se do poder do Demônio e obter para si, para a esposa e os filhos a benção prometida por Abraão. A Mãe de Deus veio ao mundo, não para resolver o problema de um casamento comum, entre um homem e uma mulher, mas para que nela se realizasse a união entre Deus e o homem, entre a humanidade e a divindade. Em Maria tem início as núpcias escatológicas do seu Filho, o Cordeiro divino, com a sua esposa, que é a Igreja. Nossa Senhora Rainha é a esposa sem ruga e sem mancha, à qual somos chamados a nos unir para desposar o Esposo divino.
O arcanjo São Gabriel é o mensageiro de Deus, o Anjo da Anunciação. O anjo Gabriel foi enviado a Nazaré para anunciar a uma virgem a Encarnação do Verbo. No seu encontro com a Virgem de Nazaré, Gabriel saudou-a: “Ave, cheia de graça, o Senhor é contigo”. Tal saudação aponta para o reconhecimento da dignidade daquela mulher, a quem todas as gerações proclamarão bem-aventurada. Chama a atenção o fato de esta é a única saudação angélica dirigida a uma pessoa humana que temos conhecimento da Palavra de Deus. Diferente do Anjo, a Virgem Imaculada não veio ao mundo para anunciar a vinda de Deus ao mundo, mas para gerar e dar à luz Jesus Cristo, o Filho de Altíssimo, o Verbo de Deus encarnado.
São Miguel Arcanjo, cujo nome significa “quem como Deus”, aparece no Antigo Testamento pelo menos três vezes no livro de Daniel, como defensor do Povo de Israel e chefe supremo do exército celeste. Por sua vez, a Virgem Maria é Rainha de todos os anjos e santos. No Novo Testamento, São Miguel é apresentado como adversário do Demônio, vencedor da última batalha contra Satanás e seus seguidores. Nossa Senhora é, desde o livro do Gênesis, a inimiga por excelência da serpente. A descendência de Maria, que somos nós, é chamada a imitá-la na luta contra o mal. Na Primeira Carta aos Tessalonicenses, Miguel é identificado como o Arcanjo anônimo que precederá o momento da ressurreição final A Santíssima Virgem é a mulher vestida com o sol, que tem a lua debaixo dos pés e, sobre a cabeça, uma coroa de doze estrelas. Maria nos precede no Reino dos Céus, está ressuscitada, de corpo e alma, sentada à direita de Jesus Cristo, Rei do Universo, ela que é a Rainha dos Anjos e dos Santos.
Para compreender ainda mais a grandeza da Virgem Maria, a comparemos Lúcifer. Ele foi a criatura mais perfeita criada por Deus. Maria não foi a criatura mais perfeita, apesar da sua Imaculada Conceição, mas tornou-se a criatura mais perfeita. Lúcifer era a criatura mais perfeita, mais cheia de luz, porém, na sua soberba, não quis servir, não quis obedecer. Por isso, de uma das mais altas hierarquias dos anjos ele precipitou no inferno mais profundo. Maria foi criada imperfeita porque tinha um um corpo humano, frágil, como o de cada um de nós. O anjo é superior ao ser humano, pois não tem corpo, é um ser espiritual. Apesar de sua fragilidade, Maria fez-se pequena diante de Deus e, por causa da sua humildade, deixou-se modelar completamente por Ele. Por sua docilidade à vontade de Deus, a Santíssima Virgem tornou-se a criatura mais perfeita e está acima dos serafins, dos querubins, dos anjos mais altos da hierarquia celeste. Ela está no Céu, intercedendo por cada um de nós, por isso nos confiemos inteiramente aos cuidados da Virgem Maria e deixemo-nos moldar por ela à imagem de Jesus Cristo. Nossa Senhora, Rainha dos Anjos, rogai por nós!