As virtudes ocultas da santa cruz


“De fato, Deus amou tanto o mundo, que deu o seu Filho único, para que todo o que nele crer não pereça, mas tenha a vida eterna” (João 3,16).
Quis começar com essa passagem tão conhecida para falar de algumas virtudes da cruz de Cristo, das quais nós podemos hoje tomar posse, pois, antes de Cristo a assumir, ela era um sinal de maldição e extermínio vergonhoso do condenado. Morrer crucificado era a pior pena que alguém poderia sofrer naquele tempo. Quem procura o Cristo sem a cruz encontrará a cruz sem Cristo. Portanto, meus irmãos, louvemos pelas marcas que trazemos da cruz, não murmuremos pelas oportunidades que as dificuldades nos oferecem. Estejamos certos de que, depois da cruz, virá a ressurreição. O Ressuscitado traz essas mesmas marcas salvadoras, e serão as nossas marcas da cruz com Cristo que vão nos ajudar a alcançar a vitória definitiva.

Olhando para o Crucificado, para o lado aberto de Cristo, de onde jorraram sangue e água, a primeira virtude da cruz, que nos foi alcançada por Jesus no alto do madeiro, é a vida eterna: “Para que todo aquele que n’Ele creem não pereçam, mas tenham a vida eterna.” O mundo tem nos apresentado uma pseudovida, cheia de esforços para preencher o nosso coração, mas que não tem conseguido corresponder aos anseios de nossa alma, pois ela tem sede do eterno, do sagrado, tem sede de Deus. E mesmo que você não dê esse nome, saiba que você tem sede de Deus! Precisamos passar pelo lado aberto de Cristo toda nossa vida, para que daí ela possa nascer de novo para uma vida nova.
A virtude da esperança é outro dom extraordinário da cruz, que nos foi dado pelo Senhor para os nossos tempos de desespero. Não é verdade que hoje nós não sabemos esperar? Nós não temos paciência para nada, tudo tira a nossa calma e, com facilidade, perdemos a paciência e o bom humor, e não suportamos o sofrimento. Falta-nos esperança porque nos falta Deus, a Esperança dos homens. Ele que nos ensina a paciência, nos ensina a esperar, a crer que “tudo concorre para o bem daqueles que amam a Deus” (cf. Rm 8,28).
A virtude da fé também perpassa todo o mistério da cruz, pois só podemos entender um Deus, que oferece o Seu Filho único para morrer por um povo que não merece, se for pela fé. Desse modo, Deus Pai deu a maior prova de amor e crédito ao homem, só este gesto poderia e pode salvar o mundo, que hoje vive sua maior crise de fé.
Deus amou tanto o mundo, que deu o seu Filho único”, essa é a maior de todas as virtudes da cruz: O AMOR. São João nos fala, na sua primeira carta, que Deus é amor. É simples, mas essa é a essência d’Ele, por isso quem não ama não conhece a Deus. Hoje nós somos profundamente marcados pela falta de amor, pela violência e pelo ódio.
E como, diante de tudo isso, que nos apresenta um mundo sem Deus, acreditar que Deus é amor? É só olhar para o Crucificado e n’Ele ver a prova mais expressiva do amor, capaz de dar a vida por nós! Quando daríamos a vida por um criminoso ou por um grande pecador? Deus deu a vida por você e por mim por amor! Essa força é a única capaz de mudar as pessoas, de mudar o mundo.
Peçamos a Deus que nos cumule com as virtudes da cruz para que nós possamos viver e experimentar a vida nova, que nos foi conquistada por Cristo com o Seu Sangue e Morte na cruz.
Por tudo isso, a vivência e a iconografia dos cristãos, desde o século I, deram à cruz sagrada um lugar especial entre as expressões da fé cristã. Daí podemos ver que é totalmente errônea a teoria de que a cruz é um símbolo pagão, introduzido por influência do paganismo na Igreja, e destinado a ser eliminado do uso dos cristãos. Rejeitar a cruz de Cristo é o mesmo que rejeitar o símbolo da redenção da esperança e do amor dos cristãos.
O Senhor carregou um madeiro pesado, que ficou muito mais difícil de carregar, porque Ele já estava esgotado pelos sofrimentos e açoites, para nos redimir. E mais: a cruz que Jesus carregou foi causa de salvação.
Contudo, muitas vezes, carregamos pesos e situações desnecessárias que não são para salvação, mas sim para o peso, para perder a nossa alma. O apego doentio às coisas e pessoas e à própria opinião é uma cruz de perdição. Quais são os pesos desnecessários que você tem carregado? Jesus lhe pede: Dai-me a tua cruz, quero ser teu Cireneu. Lembre que “Ele tomou sobre Si as nossas dores e graças as Suas chagas fomos sarados” (Is 53, 4).
Peçamos a Deus:
Senhor, deixastes que Vos escarnecessem e ultrajassem. Ajudai-nos a não fazer coro com aqueles que escarnecem de quem sofre e de quem é frágil. Ajudai-nos a reconhecer o vosso rosto em quem é humilhado e marginalizado. Ajudai-nos a não desanimar perante as zombarias do mundo quando a obediência à vossa vontade é metida a ridículo. Carregastes a cruz e convidastes-nos a seguir-Vos por este caminho (cf. Mt 10, 38). Ajudai-nos a aceitar a cruz, a não fugir dela, a não nos lamentarmos nem deixar que os nossos corações se abatam com as provas da vida. Ajudai-nos a percorrer o caminho do amor e, obedecendo às suas exigências, a alcançar a verdadeira alegria.
PAI-NOSSO / AVE-MARIA / GLÓRIA AO PAI…
Por: Padre Luizinho