Cristãos na China cantam hinos chorando ao ver a cruz de sua igreja sendo removida. Veja!


Após demolir uma Igreja Cristã e anunciar que mais um templo já recebeu ordem de demolição, uma investigação realizada pela International Christian Concern (ICC) mostra uma perseguição religiosa “anti-igrejas”, onde em uma só província chinesa 64 igrejas foram perseguidas.


Autoridades da província de Zhejiang demoliram a Igreja Cristã Sanjiang na cidade de Wenzhou em 28 de abril, mesmo após os protestos que duraram uma semana, onde centenas de fiéis cristãos formaram um corrente humana em torno da igreja.

O que parecia ser um evento isolado, teve uma investigação mais aprofundada pela International Christian Concern (ICC), e foi revelado que se trata de uma repressão generalizada e maciça anti-igrejas, o qual foi constatado que pelo menos 64 igrejas só na província de Zhejiang foram perseguidas, sendo que a ação mostrou uma igreja até o momento foi demolida( Igreja Cristã Sanjiang) e as outras form vandalizadas (tendo as suas cruzes retiradas, que em alguns casos a estrutura do prédio era prejudicada, como a remoção com guindastes e parte da construção onde a cruz estava fixa era retirada junto).

O portal de noticias China Aid revela que as autoridades retirou 50 cruzes em um dia na cidade Wenzhou e relata que 85 igrejas domésticas recentemente receberam ordens do governo para parar suas reuniões, sob ameaça de sofrer intervenção do governo e fechamento até o final do mês de maio.

A onda de igreja demolida e a retirada de suas cruzes, se deu quando o secretário Xia Baolong do Partido Comunista da Província de Zhejiang ao realizar uma visita de inspeção na província no inicio deste ano, ficou perturbado com a grande quantidade de cruzes, as quais poderiam ser vistas na linha do horizonte devido a grande quantidade de prédios de igrejas que hospedam milhares de fiéis.

Um contato da ICC disse que: “Ele achou a cruz no topo da Igreja Cristã de Baixi muito visível(chamava muito a atenção)”. A campanha “anti-igreja” foi realizada de acordo com as disposições de vagas nas Leis de Desenvolvimento e embelezamento urbano. A intenção declarada na campanha é “destruir formas agressivas de construções ilegais de acordo com a lei”.

No entanto, a investigação do TPI, revelou que mesmo igrejas aprovadas pelo governo estão enfrentando demolição ou remoção de cruz, como a remoção forçada da cruz no campanário da Igreja Cristã BaiXi na cidade de Wenzhou em 6 de maio. A campanha também tem como alvo quase exclusivamente locais cristãos.

Um contato da ICC disse que: “O governo tem aplicado na província de Zhejiang de forma seletiva a lei apenas em prédios de Igrejas. Outras estruturas “ilegais” não receberam ordens de demolição”. Sooyoung Kim, gerente regional da ICC para o Leste Asiático, diz:”Xia Boaolong, secretário local esta descarada e cuidadosamente minando a forma elaborada dos direitos humanos apresentado a China pela comunidade internacional e continua a implementar a sua campanha anti-igreja, limitando a liberdade religiosa e a reunião de cristãos em igrejas domésticas. “Os cristãos de todos os lugares do mundo interessados em ajudar os cristãos chineses, devem entrar em contato com a embaixada da China em seus países para pedir que para os ataques do secretário local Xia Baolong contra as igrejas na província de Zhejiang. Peça-lhes para se fazer cumprir o artigo 36 da Constituição da China e para que cessem imediatamente a demolição de igrejas e remoção de torres de igrejas e cruzes.”

China Aid – via Persecutin.org




Comentários

LEIA TAMBÉM:

NOSSO APLICATIVO: