Maio: mês consagrado a Maria

Mês de Maio, Mês de Maria! Foto: facebook.com/nossasenhoracuidademim
Maio é o mês consagrado a Virgem Maria, no qual a Igreja venera a Mãe de Deus mais ardentemente e lhe dirige com maior confiança as suas súplicas. Neste mês, das basílicas, das catedrais, das igrejas, das capelas, dos oratórios, das casas, “sobe dos corações dos cristãos até Maria a homenagem mais ardente e afetuosa da prece e da veneração”1. Maio é também o mês no qual os dons da misericórdia divina descem até nós mais copiosos e mais abundantes do trono de Deus. Pois, durante o mês de Maio, as nossas súplicas encontram mais fácil acesso até ao coração misericordioso da Virgem Maria.



Neste mês mariano, dirijamos as nossas súplicas a Nossa Senhora, implorando com maior fervor e confiança as suas graças e os seus favores. “Se as graves culpas dos homens pesam na balança da justiça de Deus e provocam os seus justos castigos, sabemos também que o Senhor é “o Pai das misericórdias e o Deus de toda a consolação”2. E “Maria Santíssima foi constituída administradora e dispensadora generosa dos tesouros da Sua misericórdia”3, por isso podemos nos dirigir a ela com toda a confiança.
Devemos aproveitar este tempo favorável, que é o mês de Maio, para nos dedicar com maior empenho, amor e devoção ao Santo Rosário, oração tão agradável à Virgem Maria e muito recomendada pelos santos e santas e pelos papas. Por meio do Rosário, podemos cumprir, da maneira mais suave e eficaz, a ordem do Filho de Deus: “Pedi e vos será dado; buscai e achareis; batei e vos será aberto”4, principalmente em tempos nos quais passamos por dificuldades e tribulações. Pois, segundo a tradição, o Rosário foi dado a São Domingos de Gusmão em tempos de grande perigo para a Igreja e para o mundo.


O Papa Paulo VI valoriza, de modo especial, a oração dos pequeninos e dos sofredores: “Atribuímos especial valor às orações dos inocentes e dos que sofrem, porque são estas as vozes que penetram, melhor que todas as outras, no céu e desarmam a justiça divina”5. A exemplo do Santo Padre, somos chamados a valorizar e a incentivar a oração das crianças e daqueles que passam por sofrimentos e tribulações, ensinando-lhes que em sua condição são mais ouvidas por Deus que as outras pessoas. Além disso, podemos nos confiar às suas orações, especialmente naquelas causas que dizem respeito à família e à sociedade.




Assim, neste mês de Maio, consagrado a Virgem Mãe de Deus, somos chamados a nos dirigir com mais amor e confiança àquela que é a Rainha do Céu. Nossa Senhora “experimentou as penas e as tribulações desta terra, o cansaço do trabalho de cada dia, os incômodos e as dificuldades por causa da pobreza, as dores do Calvário”, por isso ela sabe o que é o sofrimento. Conhecendo as penas deste mundo, a Virgem das dores se compadece por nossos sofrimentos e há de vir em nosso auxílio e em socorro das necessidades da Igreja e do mundo. Nossa Senhora Rainha, rogai por nós!
Referências:
1 PAPA PAULO VI. Carta Encíclica Mense Maio.
2 2 Cor 1, 3.
3 PAPA PAULO VI. Carta Encíclica Mense Maio.
4 Mt 7, 7.
5 PAPA PAULO VI. Carta Encíclica Mense Maio.

Via CN
COMPARTILHE COM SEUS AMIGOS


Comentários