Jesus Cristo e o caminho da humilhação


Papa Francisco nos convida a olhar para Jesus Cristo crucificado e para o seu caminho de humilhação e despojamento.
Na Audiência geral da Semana Santa, dia 16 de abril, Papa Francisco nos convida a olhar para Jesus Cristo crucificado e para o caminho de humilhação e despojamento que Ele percorreu.



Na cruz de Cristo vemos o ponto mais alto deste caminho de humilhação e despojamento trilhado por Jesus. No lenho da cruz, somos convidados a contemplar o mistério da salvação, que passa pela humilhação, pelo despojamento, pelo sofrimento do Filho de Deus. Pois, na cruz de Cristo se revela o verdadeiro caminho que nos conduz à salvação.


Na liturgia da Semana Santa, “vemos Jesus percorrer, de livre vontade, o caminho da humilhação e do despojamento, que atinge o ponto mais profundo na morte de cruz: morre como um derrotado, um falido!” Cristo aceita esta falência por amor, mas depois supera e vence esta aparente derrota. Depois de todo o bem que Jesus realizou, se não tivesse passado por esta morte tão humilhante, Ele não teria mostrado a medida total do seu amor nós. Pois, o Senhor não somente nos ensinou o que é amar, mas também nos deu a maior provar de amor: “ninguém tem amor maior do que aquele que dá a vida por seus amigos” (Jo 15, 13).



O Sumo Pontífice nos ensina que “a falência histórica de Jesus e as frustrações de muitas esperanças humanas são a estrada mestra, por onde Deus realiza a nossa salvação”. Esta é uma estrada que não coincide com os critérios humanos, pois é pelas chagas de Cristo que nós fomos curados (cf. Is 53, 5). “Quando tudo parece perdido, é então que Deus intervém com a força da ressurreição. A ressurreição de Jesus não é o final feliz de uma linda fábula, mas a intervenção de Deus Pai, quando já toda a esperança humana se tinha desmoronado”.
Para vencer a nossa falência histórica e as frustrações de nossas esperanças humanas, nós também somos chamados a seguir Jesus Cristo pelo caminho da humilhação. “Quando acontece que, mergulhados na mais densa escuridão, não vemos qualquer via de saída para as nossas dificuldades, então é o momento da nossa humilhação e despojamento total, é a hora em que experimentamos como somos frágeis e pecadores”. Nesses momentos de humilhação, de despojamento das nossas esperanças humanas, não devemos mascarar a nosso fracasso, mas devemos aceitá-lo e, cheios de confiança em Deus, abrir-nos à esperança, como fez Jesus Cristo.



Como fez o Senhor, somos chamados a percorrer livremente o caminho da humilhação e do despojamento. Como Cristo, somos chamados a perder, a dar a nossa vida, a oferecê-la em sacrifício, pela nossa família, pelos nossos amigos, pelos nossos irmãos. Pois, quando tudo perdemos aos olhos humanos é que a salvação de Deus acontece em nossas vidas. Nos humilhemos e nos despojemos de todos os sonhos e projetos humanos, como fez Jesus Cristo e a sua Mãe, Maria Santíssima, para realizar o sonho e o projeto de Deus para cada um de nós, que é a salvação, a vida eterna, no Reino dos Céus.
Para nos recordar deste caminho de humilhação e de despojamento que somos convidados a trilhar, sigamos o conselho do Papa Francisco para a Semana Santa: “Queridos irmãos e irmãs, nesta semana nos fará bem pegar o crucifixo nas mãos e beijá-lo muitas vezes. E dizer: obrigado Jesus, obrigado Senhor”.

Via CN
COMPARTILHE COM SEUS AMIGOS NO FACEBOOK: