A mensagem de Nossa Senhora de Lourdes


Nossa Senhora apareceu a Bernadette Soubirous pela primeira vez no dia 11 de fevereiro de 1858, em Lourdes, na França e, nas suas aparições, transmitiu a ela uma mensagem de fé, de esperança, de conversão.





A Virgem Maria, em suas aparições em Lourdes, nos confia o grande mistério do amor e da entrega do seu Filho Jesus Cristo, convidando-nos a voltarmo-nos para Ele. É significativo que na primeira aparição a Santa Bernadete a Santíssima Virgem Maria inicie o seu encontro com a jovem com o sinal da Cruz. Mais do que um simples sinal, o sinal da Cruz é uma iniciação aos mistérios da fé, que Bernadete recebe de Maria. “O sinal da Cruz é de alguma forma a síntese da nossa fé, porque nos diz quanto Deus nos amou; diz-nos que, no mundo, há um amor mais forte do que a morte, mais forte do que as nossas fraquezas e os nosso pecados. A força do amor é maior do que o mal que nos ameaça” (Homilia do Papa Bento XVI, em 14 de Setembro de 2008). É este mistério da universalidade do amor de Deus pelos homens que a Virgem Maria veio revelar à humanidade em Lourdes. Nossa Senhora convida todos os homens de boa vontade, todos aqueles que sofrem no coração ou no corpo, a levantar os olhos para a Cruz de Cristo, para encontrar nela a fonte da vida, a fonte da salvação.




A Igreja recebeu a missão de mostrar a todos os homens o rosto de um Deus que ama, que nos foi manifestado em Jesus Cristo. No Crucificado, a nossa dignidade de filhos de Deus, ofuscada pelo pecado, nos foi restituída. Por isso, somos convidados a voltar o nosso olhar para Cristo. Pois, é Jesus que nos fará livres para amar como Ele nos ama, para construir um mundo reconciliado dom Deus. Na Cruz, Jesus tomou sobre si o peso de todos os sofrimentos e injustiças da nossa humanidade. Ele carregou sobre si as humilhações e as discriminações, as torturas sofridas pelo amor de Cristo, em tantas regiões do mundo, por muitos dos nossos irmãos e irmãs. Confiamos todos os que sofrem a Maria, Mãe de Jesus e Mãe nossa, presente aos pés da Cruz (cf. Jo 19, 25). 
Para acolhermos a Cruz gloriosa de Jesus Cristo em nossas vidas, Nossa Senhora de Lourdes nos convida a entrar num caminho de fé e conversão. A Virgem Maria vem ao nosso encontro para indicar os caminhos de uma renovação da vida das nossas comunidades e de cada um de nós. “Acolhendo o seu Filho, que Ela nos apresenta, mergulhamos numa fonte viva onde a fé pode alcançar um novo vigor, onde a Igreja pode fortalecer para proclamar, com audácia sempre maior, o mistério de Cristo” (Homilia do Papa Bento XVI, em 14 de Setembro de 2008). Jesus Cristo, nascido da Virgem Maria, é o Filho de Deus, o único Salvador de todos os homens, que vive e age na Sua Igreja e no mundo. A Igreja é enviada a todos os lugares do mundo para proclamar esta mensagem única e convidar os homens a acolhê-La com uma autêntica conversão do coração.
Seguindo o caminho percorrido por Santa Bernadete encontramos o essencial da mensagem de Lourdes. Bernadete é a filha mais velha de uma família muito pobre, não possui ciência, nem poder e é frágil de saúde. A Virgem Maria escolhe esta pequenina para transmitir a sua mensagem de conversão, oração e penitência, em plena sintonia com a Palavra de Deus: “Escondeste estas coisas aos sábios e aos entendidos e as revelaste aos pequeninos” (Mt 11,25). A exemplo de Bernadete, em nosso caminho espiritual, também nós somos chamados a fazer frutificar a graça do nosso Batismo, a alimentar-nos da Eucaristia, a receber da oração a força para dar testemunho e ser solidários com todos os seus irmãos em Cristo. Esta é uma verdadeira catequese que nos é proposta sob o olhar de Nossa Senhora. Pois isso, deixemos que a Santíssima Virgem nos ensine e nos guie pelo caminho que leva ao Reino de seu Filho Jesus Cristo!
Assim, a mensagem de Nossa Senhora de Lourdes é uma mensagem de esperança para todos os homens e mulheres do nosso tempo. A Virgem Maria é a “Estrela da esperança” (Papa Bento XVI, Carta Encíclica Spe Salvi, 50). “Nas estradas das nossas vidas, por vezes tão sombrias, ela é uma luz de esperança que nos ilumina e orienta no nosso caminho. Por meio do seu ‘sim’ e com o dom generoso de si própria, ela abriu a Deus as portas do nosso mundo e da nossa história” (Homilia do Papa Bento XVI, em 14 de Setembro de 2008). Nossa Senhora nos convida a viver como ela, numa esperança invencível, recusando escutar os que dizem que nós somos prisioneiros do destino. A Mãe de Deus nos acompanha com a sua presença materna, em meio aos acontecimentos das nossas vidas, nas famílias e nas nações. Felizes somos nós que depositamos a nossa confiança em Jesus Cristo, que na hora de oferecer a sua vida pela nossa salvação, nos deu sua Mãe para que fosse a nossa Mãe! (cf. Jo, 19, 27). 
Fonte: CN

COMPARTILHE COM SEUS AMIGOS NO FACEBOOK CLICANDO NO BOTÃO COMPARTILHAR ABAIXO: