O Coração de Jesus e de Maria

A consagração ao Sagrado Coração de Jesus e ao Imaculado Coração de Maria.

Sagrado Coração de Jesus e Imaculado Coração de Maria
Neste dia, no qual celebramos a Solenidade do Sagrado Coração de Jesus, véspera da memória do Imaculado Coração de Maria, é muito oportuno falar da íntima relação que há entre estas festas da Igreja. Pois, compreender qual é esta ligação nos permitirá comemorar melhor essas e viver essas devoções com maior profundidade. Há muito tempo, nós católicos temos uma especial devoção pela Virgem Maria. Desde a era apostólica, os primeiros cristãos, que ainda nem eram chamados assim, tinham Nossa Senhora como Mãe, que intercede e confirma seus filhos na fé.

Porque nos consagrar ao Sagrado Coração de Jesus e ao Imaculado Coração e Maria?
Não estou negando a necessidade de nos confiar ao Sagrado Coração de Jesus, devoção também dos primórdios da Igreja, oceano infinito da misericórdia de Deus. Precisamos nos consagrar totalmente ao Coração do Senhor. Isso é muitíssimo recomendado, mas essa consagração não exclui a consagração ao Imaculado Coração de Maria.

Muitas pessoas deixam de confiar-se a Maria dizendo que confiam em Jesus e que se consagram somente ao Seu Sagrado Coração. Mas, não receber Maria por Mãe e não consagrar-se ao seu Imaculado Coração é negar um pedido do próprio Cristo, que nos entregou Nossa Senhora: “Eis a tua mãe!” (Jo 19, 27). Um fato recente comprova este desejo de Jesus. Em diálogo com a Irmã Lúcia, no ano de 1936, Jesus pede que a devoção ao Imaculado Coração de Maria seja colocada ao lado da devoção ao Seu Sagrado Coração. O fato está documentado em uma carta, de 18 de Maio de 1936, ao seu diretor espiritual.
Em resposta a este pedido, em 31 de Outubro de 1942, o Papa Pio XII, através de radiomensagem aos portugueses, consagra a Igreja e todo o gênero humano ao Imaculado Coração de Maria: “a Vós, ao vosso Coração Imaculado, nesta hora trágica da história humana (Segunda Guerra Mundial), confiamos, entregamos, consagramos não só a Santa Igreja, corpo místico de vosso Jesus, que pena e sangra em tantas partes e por tantos modos atribulada, mas também todo o mundo, dilacerado por exiciais discórdias, abrasado em incêndios de ódio, vítima de sua próprias iniquidades”.
Pio XII diz que, da mesma forma que a Igreja e toda a humanidade foram consagradas ao Coração de Jesus, sejam também perpetuamente consagrados a Maria e ao seu Coração Imaculado. Sejam consagrados ao Imaculado Coração de Maria para que o amor e o patrocínio da Virgem apresse o triunfo do Reino de Deus, e todas as gerações a proclamem bem-aventurada. Com a Virgem Maria, todos os homens entoem o “eterno Magnificat de glória, amor, reconhecimento ao Coração de Jesus, onde só podem encontrar a Verdade, a Vida e a Paz”.
O Papa João Paulo II, em Fátima, no dia 13 de Maio de 1982, fez uma oração renovando esta consagração feita por Pio XII, com estas palavras: “Este mundo dos homens e das nações também eu o tenho diante dos olhos, hoje, no momento em que desejo renovar a entrega e a consagração feita pelo meu Predecessor na Sé de Pedro: o mundo do Segundo Milênio que está prestes a terminar, o mundo contemporâneo, o nosso mundo de hoje!”
Depois de conhecer a estreita ligação entre a devoção ao Sagrado Coração de Jesus e a do Imaculado Coração de Maria, não podemos ficar indiferentes. O Papa Pio XII, sucessor de Pedro, consagrou a nós, Igreja Católica, e todo o gênero humano ao Imaculado Coração. Anteriormente, já estávamos consagrados, pela Igreja, ao Sagrado Coração de Jesus. Mas, para que aqueles que não fizeram a sua consagração pessoal, fica o convite para conhecer e fazer a consagração segundo o “Tratado da Verdadeira Devoção à Santíssima Virgem“, de São Luís Maria Grignion de Montfort. Pois, nos consagrando a Maria, ao seu Imaculado Coração, nos consagramos totalmente ao Sagrado Coração de Jesus.
Fonte: Canção Nova