O derramamento do Espírito em Pentecostes e a Virgem Maria




O derramamento do Espírito Santo em Pentecostes esta intimamente relacionado com a Virgem Maria, Mãe do Senhor.



Em obediência a Jesus Cristo, os apóstolos e discípulos estavam reunidos em oração com a Virgem Maria no cenáculo em Jerusalém, à espera do derramamento do Espírito (Cf. At 1, 14). Cinquenta dias depois da sua ressurreição de Jesus, Ele enviou o Espírito Santo na festa de Pentecostes (cf. At 2, 1ss). Neste acontecimento se cumpriu a profecia de Joel narrada nos Atos dos Apóstolos: “Sobre os meus servos e sobre as minhas servas derramarei naqueles dias do meu Espírito e profetizarão” (At 2, 18). No Pentecostes teve início a Igreja. Muitos receberam o Espírito do Senhor e começaram a falar em línguas e a profetizar. Pessoas, como Pedro e outros, receberam o dom da pregação e começaram a anunciar a Boa Nova de Jesus, que está vivo e ressuscitado, à direita de Deus (cf. At 2, 14ss). O Senhor suscitou homens e mulheres cheios do Espírito, que começaram a anunciar a Palavra de Deus, Jesus Cristo vivo e ressuscitado.

O Senhor fundou a Sua Igreja sob o fundamento dos Apóstolos. Estes, juntamente com outros discípulos, entre eles a Virgem Maria, estavam reunidos em oração como pediu Jesus. Nesse contexto de comunhão de vida e de oração aconteceu o Pentecostes, o derramamento do Espírito Santo sobre esses homens e mulheres de Deus. A partir desse derramamento do Espírito, começaram as manifestações do Espírito: as profecias, o dom de línguas, os milagres e prodígios.



Estes homens e mulheres, cheios do Espírito Santo, são os servos e servas do Senhor. Estes servos e servas são aqueles que o Pai chamou, por Jesus Cristo, no Espírito Santo. Batizados no Espírito, estes homens e mulheres de Deus profetizarão, realizarão milagres e prodígios (cf. At 2, 18-19). Porém, os servos e servas do Senhor dos dias de hoje, que somos nós, não podem perder a sua essência, que é anunciar Jesus Cristo pelo poder do Espírito Santo.

No Pentecostes, os apóstolos, os discípulos começaram a falar em línguas (cf. At 2, 4), a profetizar, a realizar milagres e prodígios. Estas manifestações maravilhosas do Espírito Santo aconteceram porque entre aqueles homens e mulheres estava a Mãe de Jesus, intercedendo para que Ele nos enviasse o Seu Espírito. Não nos enganemos pela presença discreta da Virgem Maria. Pois, o acolhimento da Mãe do Senhor, pela fé e pela razão, em nossas vidas nos faz dóceis ao Espírito do Senhor.



Assim, o Pentecostes aconteceu a partir dessa primeira comunidade reunida para orar (Cf. At 1, 14). Nos unamos em oração, numa comunhão de vida e de oração, pedindo a Virgem Maria um novo derramamento do Espírito Santo. Nos confiemos a Nossa Senhora, para que, como ela, sejamos cheios do Espírito. Peçamos a ela um coração semelhante ao da Virgem Maria, pois somente com um coração humilde como o dela nos deixaremos conduzir pelo Espírito do Seu Filho. Consagremos a nossa vida a Jesus Cristo pelas mãos da Mãe do Senhor, para que cheios do Espírito realizemos a vontade do Pai. Pois, não basta falar em línguas, profetizar, realizar milagres e prodígios, se não fazemos a vontade de Deus. Cheios do Espírito, anunciemos Jesus Cristo vivo e ressuscitado, acendendo nos corações a esperança da felicidade definitiva no Reino dos Céus. 

Via CN
COMPARTILHE COM SEUS AMIGOS

Comentários

Anônimo disse…
Nossa Senhora, rogai por nós!